Metalúrgicos ocupam prédio da DRT em São Paulo

Na manhã do dia 8 de junho, centenas de trabalhadores metalúrgicos ocuparam o prédio da Delegacia Regional do Trabalho, na Rua Martins Fontes. O objetivo dos metalúrgicos era protestar contra uma portaria assinada pela unidade autorizando os empresários da Bosch a adotarem o turno de trabalho ininterrupto, ou seja, sem direito ao descanso aos domingos e feriados. Participaram da manifestação metalúrgicos de São José dos Campos, de Campinas e de Limeira.

Essa decisão, além de contrariar tudo o que sempre foi defendido pelos trabalhadores e sindicatos classistas, contraria a legislação. De acordo com a lei, para que haja uma decisão desse tipo, é necessário que os sindicatos que representam as categorias dêem anuência, ou seja, concordem com o turno ininterrupto, o que não aconteceu. Os sindicatos se recusaram a assinar esse acordo, pois o mesmo escravizaria os trabalhadores. Apesar disso, a direção da DRT autorizou os empresários a adotarem o turno ininterrupto.

Para exigir a imediata revogação da portaria que dava essa autorização, os metalúrgicos ocuparam a DRT e foram até o diretor da unidade fazer pressão pela revogação. Diante do protesto, a medida foi anulada e os trabalhadores desocuparam o prédio com a garantia da vitória sobre essa questão.

A manifestação dos metalúrgicos foi contra uma atitude imposta pela direção da DRT, com a qual não concordamos. Nós, do SINDSEF-SP nos solidarizamos à luta dos metalúrgicos e defendemos o respeito aos direitos trabalhistas, como o direito ao descanso aos domingos e feriados. Por isso, estamos na luta contra a reforma sindical e trabalhista. Lutamos contra o sucateamento da DRT e para que seja um órgão forte, que atue na proteção e fiscalização desses direitos, na defesa do trabalhador.