Metalúrgicos da GM vão a Salão do Automóvel protestar contra demissões

Metalúrgicos protestam durante Salão Internacional do Automóvel

Cerca de 120 metalúrgicos de São José dos Campos foram a São Paulo para exigir medidas em favor do empregoOs visitantes que chegaram ao Salão Internacional do Automóvel neste sábado, dia 27, foram surpreendidos com uma grande manifestação realizada por trabalhadores da General Motors de São José dos Campos, que estão com seus empregos ameaçados.

Cerca de 120 metalúrgicos participaram da manifestação contra o plano de demissão em massa na montadora. Desde o final do ano passado, a GM planeja colocar na rua 1840 trabalhadores e transferir a produção do veículo Classic para a fábrica de Rosário, na Argentina. A maior parte dos trabalhadores que participaram do protesto está em layoff (contrato de trabalho suspenso), até o dia 26 de janeiro de 2013.

O protesto de hoje começou na Avenida Olavo Fontoura, às 14h, e terminou às 15h30, na entrada principal do pavilhão de Exposições do Anhembi, onde está acontecendo o Salão do Automóvel, em São Paulo.

Com faixas, cartazes, bandeiras e apitaço, os trabalhadores cobravam medidas do governo federal para impedir as demissões.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, que está a frente da Campanha em Defesa do Emprego na GM e organizou o protesto no Salão do Automóvel, está desde agosto negociando com a empresa, numa tentativa de impedir as demissões.