Metalúrgicos da GM em estado de greve

Trabalhadores rejeitam a proposta da montadora e exigem repasse da inflação eOs operários da General Motors de São José dos Campos paralisaram por seis horas a produção das unidades da fábrica na cidade. Em campanha salarial, os metalúrgicos rejeitaram por unanimidade a proposta da empresa, que ofereceu apenas 8,5% de reajuste salarial e R$ 650 de abono somente para janeiro de 2005. A categoria está em estado de greve desde o final de agosto.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, os operários reivindicam o repasse da inflação, de 6,1% mais 10% de aumento real de salários. Também exigem o fim das horas extras e a redução da jornada de trabalho sem a redução dos salários. Os metalúrgicos prometem entrar em greve caso a empresa não atenda às reivindicações da categoria.

Altos lucros

A montadora possui cerca de 8.500 funcionários e fabrica os modelos Corsa, Zafira e S10. De janeiro a julho deste ano, a GM acumulou saldo de US$ 693,2 milhões nas exportações, o que representa um crescimento de 38% com relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Somente no mês de julho as exportações totalizaram US$ 134,3 milhões.

Post author
Publication Date