Metalúrgicos da Bahia continuam em greve e fazem manifestação no centro do município de Camaçari

Os metalúrgicos estão em greve desde a última quarta-feira (8) e não aceitaram proposta rebaixada da patronalOs metalúrgicos da Bahia, em greve, tomaram as ruas do centro de município de Camaçari, na região Metropolitana de Salvador (BA). Cerca de 3 mil trabalhadores, com muita disposição, realizaram uma passeata exigindo reajuste salarial, entre outras reivindicações da categoria.

O objetivo do ato foi chamar a atenção da população para a greve que já atinge 60 indústrias metalúrgicas em todo estado da Bahia e denunciar os ataques sofridos pela categoria. A patronal entrou com ação na justiça pedindo a ilegalidade da greve.

Em Camaçari, 17 mil metalúrgicos já aderiram à paralisação. No complexo da Ford, onde existem 29 empresas, há em torno de 10 mil trabalhadores de braços cruzados.

Para tentar coibir o movimento grevista, que é legítimo, a empresa Ford utiliza-se de interditos proibitórios, mecanismo jurídico que proíbe a mobilização dos trabalhadores na porta da empresa. Assim tenta impedir a categoria de exercer o direito de greve.

Os metalúrgicos não aceitaram a proposta apresentada pela de empresa de 7% de reajuste e decidiram pela continuidade da greve em assembleia realizada nesta segunda-feira (13).