Manifestantes protestam em Brasília contra ataques e acordo com Israel

Manifestantes em frente à embaixada de Israel
antonio Cruz / Ag. Brasil

Nesta quinta-feira, dia 20, manifestantes protestaram em frente à embaixada de Israel, em Brasília, contra os ataques ao Líbano e a Palestina e o tratado de livre comércio assinado com o Mercosul. O ato teve início ao meio-dia, reunindo ativistas convocados pelo MST, Via Campesina, UNE e CUT. A Conlutas do Distrito Federal, que preparava um ato contra a ofensiva de Israel, decidiu somar-se ao protesto desta quinta.

O tratado de livre comércio entre o Mercosul e Israel é um dos temas da 30º reunião dos presidentes do Mercosul, que está sendo realizada na Argentina. É a primeira reunião com a presença da Venezuela, que aderiu ao bloco. Em junho deste ano, a Via Campesina e outros movimentos sociais haviam produzido uma carta ao presidente Lula, protestando contra a assinatura dos termos preliminares do tratado e exigindo que o Brasil não o assinasse.

Diante dos ataques que já mataram mais de 300 pessoas no Líbano, o ato contou com uma peça teatral, encenada por militantes do MST, com réplicas de aviões e bombas.

O ato de Brasília é o primeiro de muitos que estão sendo organizados em todo o país. Nesta sexta-feira, em São Paulo, entidades da comunidade árabe e movimentos sociais realizam um ato, às 15h, na Praça da Sé. Em Florianópolis (SC), a comunidade árabe e islâmica realiza um ato no Mercado Público, a partir das 13h.

  • Visite o especial Intifada Palestina