Lula quer entregar metade das reservas de petróleo do país

Leilão marcado para agosto pode entregar reservas às multinacionaisA política entreguista do governo Lula não tem limites. Desta vez, o presidente anunciou a realização da sexta rodada de licitações das áreas de exploração e produção de petróleo e gás natural, que ocorrerá nos dias 17 e 18 de agosto. Trata-se de um leilão que pretende entregar as melhores áreas de extrações petrolíferas do país ao capital estrangeiro. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), promotora da licitação, o pacote a ser leiloado é formado por 913 blocos – chamados “blocos azuis” – distribuídos em 12 bacias sedimentares que totalizam 202.739 km2. Conforme denunciou o jornalista César Benjamin, estudos da Petrobras apontam que nessas áreas existem 6,6 bilhões de barris de petróleo a serem explorados, o que corresponde à metade das reservas nacionais (comprovadas). Qualquer empresa que explore essas áreas terá lucro garantido sem nenhum risco, porque o petróleo já foi descoberto. Além disso, pelas regras impostas, o petróleo extraído só poderá ser destinado à exportação para abastecer o mercado mundial.

O PT, que no passado criticava a quebra do monopólio estatal da exploração do petróleo, hoje atua da mesma forma que FHC, entregando a vorazes multinacionais a soberania nacional. Em 1997, Fernando Henrique aprovou a lei no 9.478, conhecida como a Lei do Petróleo, permitindo a concessão às empresas privadas da exploração do petróleo e do gás natural. Também criou a Agência Nacional do Petróleo, órgão regulador que se limita a gerenciar os leilões que estão entregando as riquezas do subsolo brasileiro. Agora, o governo petista além de autorizar a realização da sexta rodada também libera novas licitações para o futuro. Conforme a Resolução n0 8 do Conselho Nacional de Política Energética, assinada pela ministra das Minas e Energia, Dilma Roussef, é recomendada a continuação dos leilões, sob o argumento absurdo de “incrementar” as reservas do país.

A auto-suficiência vai para o poço

O mais insano de tudo isso é que o Brasil se encontra às portas de atingir a autonomia na produção de petróleo. Hoje, o país produz 90% do petróleo que consome, mas, segundo geólogos, cientistas e engenheiros, a auto-suficiência pode ser alcançada em 2006.

Com as reservas estimadas em 16 bilhões de barris, essa autonomia pode ser garantida ainda pelos próximos 18 anos, ou seja, o Brasil estaria livre das importações de petróleo e, portanto, das pressões dos cartéis das multinacionais. Assim, teríamos combustível mais barato, estabelecendo preços muito inferiores aos fixados internacionalmente.

Claro que tudo isso depende de uma política para o setor que garanta a nossa soberania. Lula, através da ANP, impede a realização de nossa auto-suficiência, entregando o ouro para o bandido.

Entrega do petróleo é para fazer superávit

O objetivo do governo é o mesmo que limita os gastos em Saúde, em Educação e na reforma agrária. O governo Lula está entregando as reservas de petróleo do país para garantir o superávit exigido pelo FMI. Está fazendo algo tão ou mais grave que a privatização das estatais de FHC, para pagar mais aos banqueiros. Segundo o próprio diretor financeiro da empresa, hoje estão disponíveis quase US$ 10 bilhões para garantir as metas de superávit fiscal. Com os trocados arrecadados pelo leilão, o governo pretende aumentar ainda mais esse caixa. Tudo isso para garantir a tranqüilidade dos investidores internacionais, asseguram, com doçura e subserviência, Lula e seus ministros.

Post author
Publication Date