Londres: movimento começa a reagir

Bolsas escolares serão cortadas, matrículas triplicadas e orçamento reduzidoAlunos, professores e trabalhadores da educação mobilizaram-se em todo o país para apoiar uma manifestação nacional em Londres, em protesto contra o pagamento de matrículas e os cortes de orçamento das faculdades e universidades, organizada conjuntamente pelos sindicatos de estudantes, universidades e faculdades.

Os conservadores e os Democratas Liberais estão propondo tornar as universidades públicas as mais caras da Europa. As bolsas escolares serão cortadas e as matrículas triplicadas. O orçamento global para o ensino superior, excluindo o financiamento de pesquisa, será cortado de 7,1 bilhões de libras para 4,2 bilhões até 2014-15, uma redução de 40%.

A manifestação de 50 mil refletiu a ira crescente contra os selvagens ataques sobre a Educação. Os planos do governo acabariam com o acesso ao ensino superior para todos, exceto aos abastados.

Durante a manifestação, ao encontrar as portas da sede do Partido Conservador abertas, milhares de estudantes tentaram ocupar o pátio. Havia um clima de festa. A violência foi iniciada pela polícia, que fez várias prisões. Depois a polícia e os meios de comunicação lançaram uma caça às bruxas condenando os manifestantes pacíficos, como “criminosos” e violentos. Os vândalos reais são aqueles que travam uma guerra contra os serviços públicos.

O ressentimento e a fúria estão aumentando em todo o país, mas estes não se refletem na liderança da burocracia sindical. Eles impediram a realização de uma manifestação nacional este ano justificando que as bases não estavam preparadas para a mobilização.

A manifestação da Educação soma-se à crescente resistência vista nas greves em Londres, pelo NUJ (sindicato de jornalistas), o FBU (sindicato de bombeiros) e o RMT (ferroviários). Outros sindicatos também estão preparando greves contra os ataques à aposentadoria, empregos e serviços.
Post author Liga Socialista Internacional, seção britânica da LIT-QI
Publication Date