Greve da educação em Goiás enfrenta PSDB

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), em sua campanha, prometeu aos professores “pagar acima do piso nacional já no primeiro mês de mandato”. Mas, desde que assumiu o governo só atacou os professores.

No último dia 2, em uma grande assembleia, a maioria dos presentes votou pela greve, que iniciaria no dia 6. No dia seguinte, o governador soltou matéria em jornal, afirmando que iria cortar o ponto. E antes de iniciar a greve, providenciou com um juiz uma liminar decretando a greve como ilegal.

Apoiamos a greve, um movimento legítimo, e a revogação da lei que modificou o Plano de Carreira.

Defendemos também a autonomia da Comunidade Escolar na escolha de suas matrizes curriculares, contra o sucateamento e privatização da educação.
Post author
Publication Date