Governo e CUT são derrotados no Sindsef-SP

De 26 a 29 de outubro ocorreram as eleições do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do Estado de São Paulo (Sindsef-SP). A Chapa 1 – “Servidores Públicos Sim! Com Orgulho, com Independência e Luta” venceu com 889 votos (57,1% dos votos válidos), mostrando a vontade da categoria de manter um sindicato de luta, que tenha coragem para enfrentar o governo Lula e seus ataques aos serviços públicos.

A chapa vitoriosa é composta em sua maioria por integrantes da atual gestão. Foram esses companheiros que propuseram que o sindicato se desfiliasse da CUT e fortalecesse a Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas), proposta que foi aprovada por ampla maioria no último congresso do Sindsef-SP.

As chapas 2 e 3 tiveram um posicionamento governista e defenderam a CUT no congresso e nas eleições. A Chapa 2 – “Autonomia e Independência: o Sindsef-SP para os servidores!” obteve 450 votos, totalizando 28,9% dos votos. A Chapa 3 – “Sindtodos: Organização, Independência e Luta pelas reivindicações da Base” teve 218 votos (14%). Votaram 1.557 servidores. Apesar do acirrado enfrentamento político, a eleição foi tranqüila, sem tumultos ou irregularidades.

CONTRUIR UMA NOVA DIREÇÃO NACIONAL

Segundo Luís Gênova, militante do PSTU e membro da Chapa 1, “a categoria deu uma forte demonstração de oposição ao governo e à CUT. Temos agora o grande desafio de construir uma nova direção para a luta dos trabalhadores, e o Sindsef-SP se coloca como um dos pilares dessa construção“.

Como parte do desafio de construir novas direções está a participação no VIII Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef), que ocorrerá entre 9 a 12 de dezembro, em Belo Horizonte (MG).

A vitória da Chapa 1 fortalece aqueles que querem construir uma oposição nacional à atual diretoria da Confederação, que está, com a CUT, fechando acordos com o governo sem levar em conta sua base. É preciso ir ao Congresso, defender que a Confederação seja oposição ao governo e que se desfilie da CUT.
Post author
Publication Date