Funcionários morrem após inalar gás metano em Caruaru

Um acidente com uma tubulação deixou uma pessoa morta e a outra ferida na manhã do último dia 3 de julho, na Vila Kennedy, em Caruaru, no agreste pernambucano. Os dois trabalhadores terceirizados prestavam serviços para a Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA), e faziam a limpeza da tubulação quando inalaram o gás expelido pelo encanamento.

De acordo com o corpo de bombeiros, Daniel Henrique dos Santos (26 anos) faleceu após inalar uma grande quantidade de gás metano. O outro funcionário, Roberto Bezerra da Silva (56 anos), se feriu após tentar salvar, sem sucesso, seu colega de trabalho. Robertofoi internado numa unidade de saúde do SUS no município.

Num país onde, segundo a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT / 2017), 8 de cada 10 acidentes de trabalho ocorrem com terceirizados (a maioria fatais), esses trabalhadores não entraram nas estatísticas, por acaso. Não só a empresa terceirizada é culpada por não seguir à risca as normas de saúde e segurança de trabalho além de ser negligente com a fiscalização dos processos.

O governo de Pernambuco que tem a sua frente Paulo Câmara (PSB) também é culpado. Eles estão entregando gradualmente a COMPESA à Odebrecht, face a contratos de baixo custo em prejuízo das condições de trabalho de trabalhadores terceirizados que muitas vezes se encontram arriscam suas vidas no subemprego pela sobrevivência. Também são culpados toda a corja de corruptos dos três poderes – legislativo, executivo e judiciário – que validaram que validaram com a reforma trabalhista (Lei 13.467) e a lei das terceirizações (Lei 13.429) que cenários como esses se perpetuem e progridam, enriquecendo poucos e matando muitos.

Nós do PSTU defendemos: O fim da reforma trabalhista; Fim das terceirizações; A estatização das empresas de saneamento, tal qual a COMPESA para garantir serviços públicos de qualidade com condições de trabalho, sem extorquir o bolso dos consumidores e a vida da classe trabalhadora.