Estudantes da Universidade Federal do Paraná enfrentam DCE em mobilização

Desde o início do ano letivo, os estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) têm demonstrado a vontade de lutar contra a reforma Universitária do governo Lula. No inicio de aulas a reitoria montou uma festa na aula inaugural para receber o ministro Tarso Genro. Mas não calculava que os estudantes receberiam o ministro com uma retumbante vaia.

Na quarta-feira, dia 14 de abril, mais de 500 estudantes se concentraram na praça Santos Andrade (Centro de Curitiba) para protestar contra a reforma Universitária. A maioria dos estudantes eram de cursos não ligados ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) – dirigido pela Articulação de Esquerda e pela corrente O Trabalho – que relutou ao máximo em convocar o ato, argumentando o absurdo que a reforma não existia e que somente bandeira especificas mobilizariam os estudantes. No entanto, os Centros Acadêmicos (CAs), em uma reunião decidiram que o ato aconteceria e teria uma linha contra a reforma.

Mas a direção do DCE reagiu tentando sabotar a manifestação, fazendo várias manobras para dispersá-la. Não contentes, apelaram para o mais descabido autoritarismo, impedindo que os CAs falassem no ato. Chegando, inclusive, ao absurdo de arrancar o microfone da mão de uma estudante do curso de pedagogia.

Apesar de usar e abusar do seu autoritarismo, impedindo críticas ao governo, o DCE foi obrigado a escutar que os estudantes querem enfrentar a reforma universitária do governo Lula. Comprovando a disposição de luta dos estudantes da UFPR. Para avançarmos é fundamental construir uma nova direção que esteja a altura dessa luta.