Este Congresso corrupto não pode votar a reforma da Previdência

O Senado absolveu Renan Calheiros porque a maioria absoluta dos senadores é tão corrupta quanto Renan e é financiada, como ele, pela Mendes Júnior e por outras grandes empreiteiras e bancos. Isso inclui o PT e o PCdoB, que fizeram campanha por Renan, e também o PSDB e DEM que o apoiaram disfarçadamente discursando contra, mas votando a favor da absolvição. O Senado merece Renan, como a Câmara merecia Severino Cavalcanti.

O governo Lula apoiou com todas as suas forças a causa de Renan porque a campanha de Lula também foi financiada pelas empreiteiras. Mas existe um outro motivo político de grande importância: Renan e seu partido (o PMDB) são muito importantes para que o governo aprove todos os seus projetos no Congresso, o que inclui agora a CPMF e depois a nova reforma da Previdência.

O projeto da reforma está previsto para ser apresentado no final deste mês de setembro. Assim, este Congresso corrupto que absolveu Renan vai votar a reforma da Previdência. A maioria do povo brasileiro queria a cassação de Renan e foi traída pelos senadores. E os parlamentares vão querer virar as costas para o povo também com a reforma.

O Plebiscito Popular encaminhado pela Conlutas, por setores da Igreja e pelo MST, buscou fazer com os trabalhadores e estudantes uma discussão honesta sobre quatro temas (inclusive a reforma da Previdência). Depois da discussão, realizou-se a votação em todo o país, com todas as dificuldades por não ter o mínimo apoio do Estado. Segundo a organização do Plebiscito Popular, cerca de seis milhões de pessoas votaram, com mais de 90% de rejeição à reforma da Previdência.

Agora, o governo vai ter o apoio da Rede Globo, da imprensa como um todo e da oposição burguesa para apresentar uma farsa sobre a reforma da Previdência. Vai mentir na apresentação de um déficit previdenciário que não existe. O Unafisco – sindicato dos funcionários da Receita Federal – já demonstrou que esse déficit não existe. Na verdade, a Previdência tem superávit. O governo fabrica este déficit retirando artificialmente as receitas das contribuições financeiras que, segundo a Constituição, deveriam ser parte do financiamento da Previdência. O PT, quando estava na oposição, tinha esta mesma posição e denunciava o governo do PSDB por mentir ao povo, exatamente o que está fazendo agora.

Assim, Lula vai tentar convencer o povo de uma mentira (o déficit da Previdência) para conseguir apoio para uma reforma que vai impedir que a maioria do povo chegue a se aposentar. Mesmo que não consiga convencer, terá o apoio deste Congresso corrupto, que vai votar o que o governo quiser.
Por este motivo, a Conlutas, a Intersindical, setores da igreja e o MST estão convocando uma grande marcha a Brasília para o dia 24 de outubro. Vamos protestar e dizer com clareza que este Congresso corrupto não pode votar essa reforma que ataca nosso direito à aposentadoria.

É hora de levar essa discussão para todos os sindicatos, entidades estudantis e populares. É hora de mobilizar a base, de começar a organizar o aluguel de ônibus. Vamos dar o troco em Brasília.
Post author Editorial do Opinião Socialista nº 315
Publication Date