Encontro do dia 25 entra na reta final nos estado

A preparação do Encontro Nacional contra as reformas vem chegando à reta final nos estados. A poucos dias do dia 25 de março, ativistas de todo o país participam das plenárias preparatórias do Encontro e organizam caravanas para São Paulo.
O intenso movimento nos estados reflete a ampliação das forças que constroem o encontro, que vão desde entidades sindicais e movimentos sociais e estudantis.

Além da Conlutas, o encontro é convocado pela FST (Fórum Sindical dos Trabalhadores), Intersindical, MTL, MTST, CEBs e Pastorais Sociais de São Paulo, Andes-SN, Assibge, Cobap, Condsef, Fenafisco, Fenasps, Sinait e Sinasefe. No entanto, nas últimas semanas várias entidades se somaram á organização do evento, que deverá contar inclusive com a participação de uma delegação do MST.

Convocação avança nos estados
Em São Paulo, a Conlutas distribuiu 100 mil panfletos convocando o encontro na base das categorias. As entidades já organizam as caravanas do interior para o dia 25.

Já no Rio Grande do Sul, a Coordenação deve levar ao menos 5 ônibus para o encontro. Já os estudantes no estado devem levar um ônibus. Foram distribuídos 20 mil panfletos convocando o encontro. Além disso, a Conlutas-RS prepara a confecção de camisetas e bandeiras para o evento. No Rio de Janeiro a Conlutas já está distribuindo os materiais de convocação do ato. No próximo dia 17, sábado, ocorre a Plenária estadual da Coordenação preparatória para o encontro.

No Nordeste, a preparação para o dia 25 segue a todo vapor. Em Pernambuco ocorre uma reunião dia 14 de março entre as entidades que estão construindo o dia 25. Além disso, a batalha se dá nas bases das entidades. Em assembléia do Sintufepe (Sindicato dos Servidores da Universidade Federal do Pernambuco), cuja direção é ligada à CUT, os trabalhadores conseguiram aprovar que a entidade banque a ida de 10 pessoas ao encontro. Já o Sindicato dos Professores Municipais do Recife estuda a possibilidade de levar um ônibus, assim como o DCE da federal no estado.
A perspectiva é que Recife leve de 2 a 3 ônibus a São Paulo no dia 25. No próximo sábado, dia 17, ocorre um seminário de entidades do movimento popular, cuja pauta está marcada pelo dia 25 e o dia 26, quando ocorre reunião do GT de movimentos sociais da Conlutas.

Minas faz plenária vitoriosa
O estado mineiro é exemplo de organização e de como o processo de construção do dia 25 se amplia rapidamente aos demais setores. No último dia 8 de março ocorreu a plenária estadual preparatória ao encontro nacional que reuniu mais de 200 pessoas. A plenária contou com a presença de representantes de 20 sindicatos, 2 oposições, 3 Federações e 7 entidades estudantis e de movimentos populares.

Avança também a preparação das caravanas. No estado, só a Conlutas deve levar mais de 10 ônibus ao encontro em São Paulo.

Pastorais paulistas também se organizam
Não são apenas os sindicatos que se mobilizam para o dia 25. Em São Paulo, as Pastorais Sociais se articulam para participarem do Encontro. “Além da Pastoral Operária, estamos articulando nossa participação com as Comunidades Eclesiais de Base e as demais Pastorais, como a de Moradia, a do Menor, Indigenista, etc.”, afirma Paulo Pedrini, militante da Pastoral Operária.

Para Pedrini, o “encontro representa um salto de qualidade na luta e na construção da unidade entre a esquerda”. “Achamos que o Encontro vai fortalecer nossa unidade nas lutas objetivas, construindo um Plano de Lutas”, afirma, completando que o dia 25 “tem tudo para ser um Encontro de caráter histórico”.
Post author Da redação,
Publication Date