Em greve, profissionais de Educação farão lavagem da prefeitura de São Gonçalo (RJ)

Profissionais farão nova passeata e assembléia nesta terça, dia 20 de maioOs profissionais das escolas municipais de São Gonçalo, em greve desde o dia 5 de maio, farão uma passeata pelas ruas do centro da cidade, nesta terça (dia 20 de maio), a partir das 14h. Eles vão se concentrar na Praça do Zé Garoto e se dirigirão à prefeitura para realizar um ato de protesto e entregar uma carta, assinada por diversos vereadores que estão apoiando a reividicação da categoria por reajuste salarial. Os profissionais também farão uma lavagem simbólica das escadarias da prefeitura. Logo após a passeata e o protesto, a categoria fará uma nova assembléia geral para definir os rumos da paralisação.

Até o momento, o governo municipal não negociou, nem acenou com qualquer proposta que contemple a reivindicação de reajuste da categoria, que é de 26% a título de reposição de perdas salariais dos últimos anos. Em 2007, a prefeita Aparecida Panisset concedeu um reajuste de 0,01%, considerado irrisório pela categoria e decisivo para que a greve fosse iniciada.

A rede municipal de São Gonçalo é composta de 80 escolas, onde trabalham cerca de 3,5 mil profissionais de educação, responsáveis pelo atendimento de cerca de 50 mil alunos. O piso do professor é de R$ 560 e dos funcionários administrativos, de R$ 273. A partir da próxima segunda-feira, conforme a decisão da assembléia, a greve será de ocupação, ou seja, os profissionais irão para as escolas, e realizarão atividades de esclarecimento sobre os motivos da greve para a comunidade escolar.