Em frente ao TRT, demitidos da Embraer protestam por reintegração

Após a apuração dos votos, caravana viajou para Campinas. Audiência de conciliação acontece neste momentoUma caravana de sindicalistas e trabalhadores demitidos da Embraer acompanha, na manhã desta sexta-feira, dia 13, a audiência de conciliação entre a Embraer e os Sindicatos dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Botucatu no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, em Campinas.

Enquanto uma comissão de trabalhadores está na audiência, 50 trabalhadores protestam do lado de fora do Tribunal.

Saiba mais
Na última reunião informal ocorrida entre a empresa e as entidades sindicais, a Embraer manteve sua postura inflexível e reafirmou que não readmitirá os trabalhadores. Sua única proposta foi a oferta de R$ 1.600,00 a cada demitido.

Os sindicatos propuseram à empresa a readmissão imediata dos demitidos, o corte da bonificação dos executivos da empresa (que somente no ano passado receberam R$ 50 milhões), a redução da jornada para 36 horas sem redução de salários e a abertura de um PDV (Programa de Demissões Voluntárias).

Os trabalhadores da Embraer também protestam contra a postura arbitrária da Embraer, que, na última quarta-feira, divulgou comunicado afirmando que não pagará os salários durante a vigência da liminar que suspende as demissões. Com essa atitude, a empresa desrespeita decisão do desembargador Luiz Carlos Cândido Martins Sotero da Silva, do TRT, que suspendeu as demissões e, conseqüentemente, determinou o pagamento dos salários durante todo o período de vigência da liminar.

FONTE: www.sindmetalsjc.org.br