Direção dos Correios no DF demite sindicalista

Nessa sexta-feira, dia 29 de outubro, ativistas da CSP-Conlutas e da oposição “Resistência e Luta” ao SINTECT-DF realizaram ato em frente à sede nacional dos Correios exigindo a reintegração imediata do companheiro Manoel Lucas de Oliveira Barros, ou simplesmente Lucas como é conhecido, ativista da oposição dos Correios e militante do PSTU, que foi arbitrariamente demitido no último dia 21.

Desde agosto a empresa vem promovendo um implacável processo de perseguição ao companheiro, em função da luta que vinha travando contra as péssimas condições de trabalho e contra o assédio moral e o autoritarismo da chefia do CDD de Valparaíso. O companheiro que, em 7 anos de empresa, não havia levado sequer uma ocorrência, foi vítima de uma série de processos administrativos, nesses dois meses, que resultaram em 4 dias de suspensão e a transferência forçada de setor por duas vezes, além da demissão.

O companheiro Lucas não é o único a sofrer com a perseguição da empresa, nesse ano vários delegados sindicais do DF foram transferidos de setor a força e sem nenhuma justificativa, revelando a postura anti-sindical da direção da ECT. A repressão sindical promovida pela empresa é parte da tentativa de desarticular a categoria, que está cada vez mais revoltada com as péssimas condições de trabalho e com aumento substancial dos casos de assédio moral. Enquanto a ECT é saqueada por esquemas de corrupção, os carteiros sofrem com a falta de funcionários e o sucateamento da empresa, que corre o risco de privatizada através do projeto Correios S/A apresentado pelo governo Lula.

Infelizmente, a direção do SINTECT-DF, ligada a CTB, não tem engendrado nenhum esforço pela reintegração do companheiro demitido, não compareceu ao ato no dia 29 e sequer soltou uma nota denunciando para a categoria a postura autoritária da empresa ao demitir um ativista sindical.

– Abaixo a perseguição e o assédio moral nos Correios!

– Pela reintegração imediata do companheiro Lucas!