Cresce a campanha no Brasil pela liberdade dos presos de Caleta Olivia

Esta semana foram realizados atos no Chile e na Ucrânia pela libertação dos seis trabalhadores presos pelo governo Argentino na cidade de Caleta Olivia. No Brasil, começamos a seguir os passos da campanha internacional. No dia 26 de outubro, houve uma manifestação em frente ao Consulado da Argentina, em São Paulo, onde os manifestantes foram recebidos pelo cônsul Rafael Gonzalez e puderam entregar centenas de moções exigindo a libertação dos trabalhadores argentinos.

Agora, está circulando nos sindicatos, parlamentos e em atos políticos um abaixo-assinado exigindo a liberdade dos prisioneiros. Mais de 100 assinaturas de dirigentes sindicais, políticos e outras personalidades já foram recolhidas. Entre os políticos, assinaram: o deputado federal Babá (P-SOL); os deputados estaduais do PT de São Paulo Renato Simões e Sebastião Arcanjo (Tiãozinho); os vereadores da capital paulista Carlos Gianazzi (PT) e Cláudio Fonseca (Sem partido); os vereadores de Campinas (SP) Paulo Bufallo (PT), Gilberto Rodrigues (PT), Maria José Cunha (PT) e Sergio Benassi (PCdoB); o vereador de Jacareí (SP) Diogo (PT) e a vereadora de São José dos Campos (SP) Maria Izélia (PT). Entre as personalidades, está o cineasta argentino Fernando Solanas.

Um adesivo da campanha está sendo produzido pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. Vários outros sindicatos estão publicando notícias sobre a campanha em seus jornais e a Câmara de Vereadores de Rio Grande da Serra (SP) vai votar, na sua próxima sessão, uma moção pela libertação dos presos políticos de Caleta Olivia.

No dia 11, será realizado um grande ato na Câmara dos Vereadores de São Paulo. A liberdade dos companheiros argentinos está em nossas mãos. Se intensificarmos a campanha teremos com certeza mais esta vitória.

Post author Américo Gomes, de São Paulo
Publication Date