Conlutas participa do Encontro de Mulheres da Alemanha

Valdirene e Janaina no encontro da Alemanha
Organização

Nos dias 3 a 5 de outubro, ocorreu na cidade de Dusseldolf, Alemanha, o Conselho Político de Mulheres. O evento foi organizado pelo Movimento de Mulheres Coragem e outros movimentos, sindicatos e organizações daquele país e de cerca de 23 países.

Foi um encontro que contou com a participação de cerca de 2 mil pessoas. O objetivo era socializar experiências da situação vivida pelas mulheres em todo o mundo, bem como trocar experiências de luta e organização, buscando unificar as mulheres para lutar. Esse encontro também tinha como meta organizar a conferência mundial de mulheres, que se realizará em 2011 na Venezuela.

No primeiro dia, a conferência abriu com a apresentação das delegações dos vários países presentes da América Latina, África, Europa, Ásia e Oriente Médio. No segundo dia, foram organizados fóruns e oficinas com temas relacionados à opressão da mulher. Esteve presente Domitila Barrios, principal dirigente do comitê das donas de casa da Siglo XX, que cumpriu um importante papel nas lutas da Bolívia. No último dia, iniciou-se o debate de preparação da Conferência Mundial de Mulheres de 2011.

A Conlutas participou do evento com duas representantes, Valdirene Ribeiro, da ocupação Pinheirinho de são José dos Campos (SP) e Janaina Rodrigues, professora da Oposição Alternativa da Apeoesp. Elas apresentaram um panorama da situação política e econômica no Brasil e os seus impactos nas condições de vida e trabalho das mulheres e nossas iniciativas no campo da organização da classe trabalhadora de conjunto. Relataram a experiência do Congresso da Conlutas e do plano de lutas aprovado, assim como a inicial experiência de construção de um movimento de mulheres classista e feminista.

Foram discussões importantes no marco da necessidade da construção da unidade de ação no movimento de mulheres em nível mundial, mas com diferenças políticas importantes que entraram em debate. A primeira delas, foi sobre a concepção de movimento feminista. A Conlutas defendeu a necessidade do classismo, de organizações de trabalhadoras em luta contra a opressão e a exploração, tendo em vista que este foi um encontro policlassista.

A segunda discussão, mas não menos importante, disse respeito à independência de classe em relação aos patrões e governos e à autonomia política em relação aos partidos. As duas participantes defenderam os princípios da Conlutas. Um dos objetivos do encontro era preparar a Conferência Mundial de 2011, da qual participarão a embaixadora da Venezuela, Brancaneve Brancarrera, bem como a chanceler do governo de Hugo Chávez.

A participação da Conlutas na Conferência foi um passo importante na relação com o movimento de mulheres em nível internacional e na construção da unidade de ação na luta contra a opressão da mulher. Apesar das importantes diferenças políticas que temos, e que foram devidamente debatidas, a unidade para as lutas específicas e a solidariedade internacional é de fundamental importância para a luta das mulheres trabalhadoras. Sendo assim, esse foi mais um passo importante na construção desta unidade na luta contra a opressão.