Com 16.122 votos, Cyro Garcia não é eleito por causa do coeficiente eleitoral

Cyro Garcia obteve uma votação muito expressiva para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, 16.122 votos, sendo o 50º colocado na lista dos mais votados. Como são
exatamente 50 vagas para a Câmara, se o critério fosse que os mais votados
fossem eleitos, Cyro seria Vereador da cidade.

Porém, infelizmente, é exigido dos partidos/coligações um número mínimo de
votos para ser eleito pelo menos um parlamentar, o chamado coeficiente
eleitoral. Este coeficiente é obtido pela divisão dos votos válidos pelo
número de cadeiras na Câmara, no caso do Rio de Janeiro este índice era de
2%, cerca de 65 mil votos.

Este critério é absolutamente antidemocrático e só visa engessar o quadro
partidário, beneficiando sempre os grandes partidos da burguesia. Para ter
uma idéia, 10 candidatos se elegeram obtendo menos votos que Cyro, inclusive
uma candidata se elegeu obtendo menos de 7 mil votos. Fato que demonstra que
não só Cyro foi prejudicado, mas também vários outros candidatos.

Agradecemos todos os trabalhadores, desempregados e estudantes que votaram
no PSTU e nos ajudaram na campanha. Os 7.968 votos que Octacilio Ramalho
recebeu para a Prefeitura, os 16.122 votos em Cyro Garcia, que se somados a
legenda 16 do PSTU chegaram a 21.341 votos para a Câmara de Vereadores, são
a prova que uma parcela significativa e mais consciente dos trabalhadores
optaram por nosso partido.

O PSTU seguirá na luta, apoiando ativamente a greve dos bancários e dos
técnicos administrativos da UERJ, assim como todas as mobilizações que a
classe trabalhadora e a juventude promoverem em defesa dos seus direitos e
por uma sociedade mais justa, que para nós será a sociedade socialista.

Não nos renderemos ao “jogo sujo do poder“, que leva inclusive partidos como
o PT e o PCdoB realizarem alianças espúrias, como no caso de Nova Iguaçu
onde estes partidos estão coligados com o PFL de César Maia e o PSDB de
Marcello Alencar, para conseguirem cargos no Legislativo e no Executivo.

Nas eleições burguesas sempre ganham os candidatos que são sustentados por
alguma máquina de governo seja em escala federal, estadual ou municipal. Não
esperamos nada das eleições viciadas e dominadas pelo poder econômico e os
grandes meios de comunicação. O verdadeiro palco das mudanças que são
necessárias aos trabalhadores e ao conjunto dos explorados e oprimidos é a
luta direta. A prioridade do PSTU segue, e sempre seguirá sendo, a
organização direta das mobilizações de nossa classe.

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU
Ttravessa Doutor Araújo, 45 Praça da Bandeira. Tel.: 2293-9689.
www.pstu.org.br / [email protected]