Centenas protestam contra o governo Lula na avenida Paulista

Protesto contra o governo Lula na Avenida Paulista
Yara Fernandes

Cerca de 500 manifestantes protestaram na tarde desse dia 20 de Julho contra a corrupção e a política econômica do governo Lula, na avenida Paulista na capital. Estudantes, sindicalistas e ativistas de movimentos populares foram às ruas demonstrar toda a indignação contra o mar de lama que toma conta de Brasília.

O protesto foi inicialmente idealizado pela Coordenação Estadual de Entidades do Funcionalismo Público do Estado de São Paulo, sendo posteriormente encampado pelas entidades e ativistas presentes na Assembléia Popular, evento que reuniu diferentes setores da esquerda socialista em São Paulo.

O PSTU marcou presença no ato, denunciando a blindagem do PT, da direita e da imprensa em torno de Lula. Com cartazes e bandeiras, o partido denunciou: Lula sabia!, referindo-se às intermináveis denúncias de corrupção cujas provas aparecem todos os dias.

“Ô Lula, que traição, tirou do povo pra botar no cuecão”, foi uma das palavras de ordem que reuniu protesto e irreverência no ato público. Além da tradicional banda de marchinhas que marca presença nos atos públicos dos servidores, estiveram presentes também bonecos representando Lula, com uma enorme cueca recheada de dólares, Delúbio Soares, Marcos Valério, José Genoíno e o mais novo ministro do Trabalho, o ex-presidente da CUT Luís Marinho.

Protesto em todo o país
Atos públicos contra o governo estão ocorrendo em todo o país. No dia 20, metalúrgicos e ativistas da Conlutas protestaram durante visita de Lula a uma multinacional. Neste ato, um pequeno grupo da CUT prestava seu apoio ao presidente do mensalão, demonstrando o papel lamentável que a central promove.

No dia 21 também houve um ato em Brasília, dentro do próprio Congresso Nacional, durante o depoimento de Delúbio Soares à CPI dos Correios. Em Recife (PE), um protesto contra o governo também agitou o campus da Universidade Federal de Pernambuco. O ato foi realizado por sem-tetos, servidores públicos e estudantes.

A Conlutas teve presença decisiva na organização de todos esses atos, enfrentando não só o governo corrupto de Lula, mas também a CUT, como foi o caso de Taubaté.