Carta ao povo haitiano

Mais uma vez o Haiti está sendo ocupado – agora, por tropas latino-americanas. São pobres países oprimindo um país pobre.

Debaixo do falso manto da defesa da democracia, a opressão, a exploração e a miséria são impostas, manchando o solo de vosso país com sangue de vossa gente.
Em realidade, trata-se de uma intervenção que fere a soberania de vosso povo, permitindo ao imperialismo explorá-lo ainda mais e transformar o território haitiano em uma plataforma de exportação dos produtos das empresas multinacionais.
O governo brasileiro de Luiz Inácio Lula da Silva detém o comando das tropas militares nesse território, cumprindo assim um nefasto papel de agente do imperialismo opressor. Os trabalhadores e o povo brasileiro não respondem por este crime.

Ao contrário, queremos dizer ao heróico povo haitiano – que protagonizou a primeira revolução negra, que constituiu a primeira nação a conquistar a independência na América Latina, que com bravura enfrentou tantas ditaduras em sua história e que acolheu Simon Bolívar fortalecendo seus ideais de liberdade:
Estaremos juntos na luta pela desocupação de vosso território e seremos mais que solidários, pois somos parte de uma mesma luta. Embora à distância, travamos uma única batalha contra a colonização imperialista.

Acreditamos, como Sandino, que liberdade não se pede, se conquista.
Nós que assinamos esta carta somos parte deste cenário. Partilhamos as angústias e os sofrimentos de vosso povo, e também nos somamos na trincheira da resistência e da busca da autodeterminação de nossos povos.
Sonhamos o mesmo sonho de liberdade.

Vossa luta é nossa luta, vossa vitória é nossa vitória, a liberdade de um povo é motivo de júbilo para toda a humanidade.
Pela imediata retirada das tropas brasileiras e de outros países do Haiti.
Pela autodeterminação do povo haitiano.

Post author
Publication Date