Bush imita Lula, ataca Previdência e é vaiado

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, foi vaiado no primeiro discurso anual à nação, na noite de 2 de fevereiro. O fato, que raramente acontece nesse tipo de pronunciamento, ocorreu quando Bush apresentava as metas para seu segundo mandato. Na primeira metade do discurso, Bush anunciou que pretende privatizar parcialmente a Previdência. O anúncio da medida foi recebido com vaias dos congressistas.

Como fez Lula em 2003, Bush alega um déficit no sistema atual, como justificativa para a privatização. Segundo a proposta anunciada, os trabalhadores mais jovens poderão destinar até dois terços do que contribuem atualmente para planos de Previdência privada. Isso, futuramente, diminuiria os custos do sistema com os aposentados. Uma outra mudança é o aumento da idade mínima para a aposentadoria, que está subindo de 65 para 67 anos. O governo estuda aumentar ainda mais a idade mínima e limitar benefícios.

A política de Previdência Social norte-americana foi criada dentro do plano New Deal, logo após a grande crise da bolsa de 1929 e a depressão. De lá para cá, manteve-se praticamente intocado.

GUERRA – Bush também afirmou que pretende estimular a “democratização” de alguns países. Ele citou especificamente Síria e Irã como exemplos da necessidade de democratização. O Irã foi chamado de “principal patrocinador do terrorismo no mundo“ e acusado de tentar fabricar armas nucleares. Em relação ao Iraque, Bush não anunciou um prazo para retirar suas tropas.