Basta! Mais uma morte por acidente de trabalho na ferrovia de São Paulo (CPTM)

CSP-Conlutas

Na madrugada desta quinta-feira (2), em São Paulo, mais um trabalhador da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) foi vítima fatal em tragédia ocorrida no ambiente de trabalho.

Robson Eduardo Gomes, 30, técnico de manutenção de subestações, sofreu forte descarga elétrica ao tocar na maçaneta da porta de uma sala, local em que havia infiltração, e acabou falecendo.

Na contramão do aumento do lucro dos empresários dos transportes, com aumentos e mais aumentos nas tarifas, temos o sucateamento dos serviços e o desmonte das empresas públicas, causas que matam e exploram trabalhadores. É preciso dar um basta!

Em nota, a CSP-Conlutas São Paulo expressou repúdio por mais essa morte. Confira abaixo:

Mais uma morte por acidente de trabalho na ferrovia de São Paulo – CPTM

Nesta madrugada do dia 2 de janeiro de 2020, o trabalhador Robson Eduardo Gomes, técnico de manutenção de subestações, 12 anos trabalhando na CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) a ferrovia de São Paulo de passageiros, teve um acidente fatal e veio a falecer.

Um acidente que ainda precisa ser averiguado com todo rigor, mas que revela todo o descaso da CPTM com a segurança e com funcionários porque não é de hoje que morrem em acidente de trabalho no ambiente de trabalho.

Ele recebeu um descarga elétrica ao tocar numa maçaneta de uma sala que estava com infiltração.

Prestamos toda nossa solidariedade com os familiares e amigos.

E exigimos uma apuração rigorosa para que outros acidentes deste tipo não ocorram.

O desmonte das empresas públicas infelizmente facilitam estes tipos de tragédias que custam a vida do trabalhador e um drama para os familiares e amigos.

O sistema onde o lucro, o descaso com o trabalhador é a ordem do dia, literalmente mata e oprime os trabalhadores.

Robson Eduardo Gomes, presente!!!

CSP-Conlutas-SP