Banqueiros x bancários

Greve dos bancários

Responda rápido: quem você acha que merece seu apoio, os banqueiros, que tiveram um aumento em seus já espantosos lucros no primeiro semestre de 2004, ou os bancários que entraram em greve contra os banqueiros, que lhes ofereceram míseros 8,5% de reajuste?

Temos certeza que a maioria absoluta da população brasileira apóia os bancários. Se existe um setor da classe dominante altamente impopular é o dos banqueiros. Mesmo com o baixo nível de consciência política do povo brasileiro, os trabalhadores não vêem os banqueiros com simpatia. São símbolos da exploração e da ganância.

Mas a resposta do governo, do PT, da direção da CUT e dos grandes partidos burgueses a essa pergunta foi uma só: apoio aos banqueiros.

Dois fatos demonstram isso: o primeiro foi o aumento de 0,25% da taxa de juros, determinada pelo Banco Central. Não satisfeito com o fato de ser a taxa de juros no Brasil a segunda mais alta de todo o mundo, o governo Lula aumentou ainda mais essa taxa, com a farsa do “combate a inflação”.

Isso ocorreu em meio da campanha dos partidos burgueses de oposição (PSDB e PFL) que não falaram nada, porque apóiam também os banqueiros.

O outro fato é a greve dos bancários. Tanto no Rio de janeiro como em São Paulo, e em outros estados, a greve saiu através de rebeliões de base, passando por cima da direção da CUT e dos sindicatos ligados a ela, que estavam de acordo com a proposta. Enquanto o governo do PT aumentava a taxa de juros, dando um presente para os banqueiros, as direções da CUT e dos sindicatos tentavam aprovar a proposta dos bancos e evitar a greve bancária. Mesmo assim a greve se impôs, passando por cima dos banqueiros e das direções dos sindicatos e da CUT.

Da mesma maneira que o aumento dos juros, a greve bancária não apareceu na campanha eleitoral dos grandes partidos burgueses e do PT. Nos programas eleitorais desses partidos, é como se não existisse essa greve nacional de enorme importância econômica e política. Mais uma vez fica claro que são todos farinha do mesmo saco.

O único partido a se posicionar contra o aumento das taxas de juros e a apoiar a greve foi o PSTU. E não por acaso. Foram também bancários do PSTU que defenderam nas assembléias a proposta de greve. Não temos rabo preso com os banqueiros e colocamos nossa campanha eleitoral a serviço da luta dos trabalhadores. Você, que também quer lutar contra os banqueiros, venha ajudar na reta final de nossa campanha eleitoral.

Post author
Publication Date