BA: Manifestação exige anistia aos policiais que fizeram greve

Ato exigiu libertação dos presos e fim das punições aos grevistas

Nesta terça 28/02, as ruas de do centro da capital baiana foram tomadas pela Associação de Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (ASPRA) e pelos sindicatos e organizações que se mantém firmes na luta em defesa da heroica greve protagonizada pelos PM´s baianos.

A passeata de ontem partiu do Campo Grande e se dirigiu até a sede do comando da polícia militar que fica no bairro dos Aflitos no centro da capital. Cerca de 100 manifestantes estiveram presentes com suas faixas e palavras de ordem exigindo a libertação imediata dos presos políticos do governo Wagner e o encerramento dos processos que foram abertos contra os grevistas.

O PSTU esteve presente e reafirmou o seu apoio incondicional aos trabalhadores da polícia baiana, denunciando também o governo Wagner e sua prática de criminalização dos movimentos sociais.

A greve da Polícia Militar, em fevereiro, evidenciou de maneira dramática a crise da segurança pública que atravessa a Bahia e todo Brasil. No rastro da mobilização baiana vimos articulações em diversos estados e o estourar da greve da polícia carioca.

Na Bahia, a postura do governo Wagner durante o processo foi bem ao estilo carlista. Como se não bastasse toda a intransigência, a recusa ao diálogo e a política de difamação e criminalização do movimento, agora, com a greve encerrada, o governador do PT orquestra mais um duro golpe aos lutadores. Após o término da greve já foram expedidos dezenas de mandatos de prisão e abertos 180 processos contra os envolvidos na greve. O governo do ex-sindicalista pretende exonerar da corporação os PM´s, homens e mulheres trabalhadoras, que não fizeram nada mais do que reivindicar condições dignas de trabalho.

Em outros momentos, os alvos do governador do PT foram categorias como os professores e os agentes de saúde, hoje são os PM´s. Por isso é necessário a mais ampla unidade dos movimentos sindical, estudantil, e popular, contra essa perseguição para que possamos impor uma derrotar a mais essa nefasta ação do governo.