?Aracaju nas mãos do povo?

O Opinião entrevistou Vera Lucia, candidata a prefeitura de Aracaju (SE). Confira abaixoOpinião – Qual é o cenário eleitoral em Aracaju?
Vera Lúcia – Há cinco candidatos para a Prefeitura. O fracasso dos 12 anos de gestão do PT e PCdoB desgastou a Frente Popular em Aracaju. A rejeição da população é tão grande que o PT foi obrigado a abrir mão do cargo de prefeito para dar lugar a um nome menos desgastado, Valadares Filho (PSB). Filho do ex-governador, que ficou conhecido pela repressão violenta aos movimentos grevistas, Valadares Filho é a novidade que já nasceu velha. Infelizmente, grande parte da classe trabalhadora, para punir o PT / PCdoB, pretende votar em João Alves Filho (DEM). Ex-prefeito biônico, indicado pela ditadura. João representa o que existe de mais atrasado na política.

Comendo pelas beiradas, temos Almeida Lima (PPS). É o deputado federal conhecido nacionalmente como defensor de corruptos como Renan Calheiros (PMDB-AL) e Sarney (PMDB-AP). Descendo um pouco mais a ladeira da decadência, Reinaldo Moura (PV) é uma candidatura auxiliar de João Alves.

Felizmente, conseguimos juntar os lutadores socialistas numa mesma coligação. A Frente de Esquerda (PSTU/PSOL/PCB) representa a única alternativa para os trabalhadores da capital sergipana.

Opinião – Fale sobre seu programa
Vera – Não estamos falando dos problemas dos outros. Falamos sobre as dificuldades que nós, trabalhadores, sentimos no dia a dia. Somos a única candidatura que pode apresentar alternativas de verdade porque não temos rabo preso com ninguém. Nossa campanha é financiada pela classe trabalhadora.

Como não somos financiados pelas construtoras, podemos defender, até as últimas consequências, a execução de um grande plano de obras públicas para resolver o problema de falta de moradia em Aracaju. Aumentando a alíquota de IPTU para os mais ricos, poderíamos construir 500 novas casas populares por ano.

Também somos os únicos que podem apresentar um programa coerente para desatar o nó do trânsito. Defendemos o fortalecimento do transporte coletivo, enfrentando os empresários do setor. Não podemos deixar que um serviço essencial para o povo aracajuano seja controlado por meia dúzia de ricaços.

A saúde pública também é uma área extremamente sensível para o nosso povo. Estamos cansados de perder familiares nas portas dos hospitais por falta de atendimento médico. Enquanto isso, cerca de 80% dos recursos públicos municipais para a área da saúde são desviados para o setor privado, através dos convênios. Nenhum centavo público para a iniciativa privada. Essa é a nossa palavra de ordem para resolver o problema da saúde.

Podemos destacar outros temas problemáticos aqui, como a educação e a questão da degradação do meio ambiente. A resolução desses temas passa, necessariamente, pelo enfrentamento com o empresariado, a valorização do funcionalismo público e, acima de tudo, pelo controle popular dos serviços públicos. Por isso, a construção de conselhos populares é um ponto chave do nosso programa.

Opinião – Como está a campanha?
Vera – Está bem animada. Estudantes, petroleiros, cimenteiros e servidores públicos em greve são algumas das várias categorias que têm vestido a camisa da Frente de Esquerda. A militância e os simpatizantes do partido estão muito empolgados. Já organizamos panfletagens em portas de fábrica, em feiras livres. No lançamento das candidaturas, fizemos uma grande passeata que repercutiu muito bem na imprensa.

Reunimos mais de 150 ativistas que acreditam que é possível construir uma cidade para os trabalhadores. A nossa intenção é ir para os sinais, para as escolas, locais de trabalhos e assim ganhar mais jovens e trabalhadores para um programa socialista. Vamos priorizar os bairros operários, como o Santa Maria. Locais que são esquecidos pelos governantes. Só são lembrados em época de eleição. O slogan da Frente de Esquerda em Aracaju é “Aracaju nas mãos do povo”. A nossa candidatura vem ganhando, a cada dia, as camadas mais populares.

Post author
Publication Date