Após 51 dias, estudantes deixam reitoria em clima de vitória

Estudantes da USP desocuparam o prédio da Reitoria, no início da noite dessa sexta-feira, 22A desocupação foi definida em assembléia geral, realizada na noite anterior, na qual cerca de 80% dos participantes aprovaram a saída. Na manhã seguinte, foi a vez dois servidores da universidade votarem também pela desocupação.

A desocupação ocorreu mediante um recuo da reitora, que aceitou as principais reivindicações da ocupação, entre elas a não-punição de estudantes e funcionários envolvidos na atividade; a manutenção de todos os pontos da última contraproposta da reitoria; a realização de um congresso com pauta única (elaboração de uma estatuinte).

Na saída, foi realizado um ato político dos estudantes. A euforia e a alegria da vitória estava estampada no rosto de todos. “Nossa luta arrancou essas conquistas. Nesse 51 dias, enfrentamos de tudo, como as ameaças da tropa de choque. Provamos que é possível lutar e vencer” , desse Elen Ruiz, estudante de História.

“A reitora assinou o acordo e a ocupação saiu em ato, o clima foi pra cima… isso tudo foi só o começo…”, descreveu Gabriel Casoni, estudante de Ciências Sociais da USP e militante do PSTU no chat realizado no Portal sobre a ocupação.

Houve tumulto quando um jornalista tentou entrar a força dentro do prédio, exatamente quando os estudantes deixavam o local. O dito jornalista empurrou alguns estudantes que reagiram e não o deixaram entrar. A lamentável atitude do jornalista exemplifica como a grande imprensa tratou os ocupantes em todos esses 51 dias: com desrespeito, mentiras, manipulações e calúnias.

LEIA TAMBÉM: