Agressões e intimidações a favor da empresa na Volks do ABC

No último dia 16, trabalhadores na Volks de São Bernardo do Campo se reuniram em plenária no sindicato dos metalúrgicos para darem seqüência ao debate sobre a PLR e banco de horas. Nas plenárias anteriores, a maioria dos trabalhadores já havia sido contra retomar a discussão sobre o banco de horas.

Mesmo assim, a Artsindical (direção da CUT) incluiu a discussão na pauta. O debate foi acirrado, com o plenário bastante dividido sobre se a fábrica devia voltar a discutir o banco de horas com a fabrica ou não. Percebendo que tinha uma ligeira maioria, a Artsindical também se aproveitou e colocou em pauta a forma como os trabalhadores decidiriam sobre uma nova proposta. Assembléia no pátio ou plebiscito. Por fim, impuseram o plebiscito.

As assembléias no pátio da Volks, por várias vezes, colocou a direção do sindicato em situações complicas. A última que recusou a renovação do banco de horas e forçou a Artsindical a permitir uma defesa no microfone de proposta contrária a do sindicato.

O plebiscito nos moldes da democracia burguesa faz com que primeiro o controle do processo seja da empresa. Segundo, faz com que os setores mais atrasados que não ficam nas assembléias tenham o mesmo direito que os trabalhadores mais conscientes, que participam das assembléias no pátio.

Agressões e intimidações
Ao final da plenária do dia 16, quando membros da oposição foram questionar o encaminhamento da proposta de plebiscito, que não estava na pauta, o membro da comissão na estamparia, Nelson, agrediu com chutes um trabalhador da ala 13. O operário reagiu e o coordenador do Comitê Sindical, o Frangão, e o diretor da executiva do Sindicato, Marcelão, partiram covardemente para cima do trabalhador e o espancaram.

O caso foi para na delegacia com, BO aberto e exame de corpo delito. No dia 18 foi distribuído um manifesto na fábrica, assinado por membros da comissão de fabrica da estamparia, armação e carroceria, pintura, usinagem e montagem final e ex-diretores do sindicato, conclamando o repúdio a estes métodos no meio sindical.
Post author
Publication Date