Abaixo a truculência da PM do Governo Wellington do PT!

Todo apoio à luta dos servidores estaduais por reajuste salarial!

CSP-Conlutas-Piauí

O governo Wellington Dias (PT) desferiu um duro golpe contra os servidores públicos, e contou com total cumplicidade da Assembleia Legislativa do Piauí.  Depois de travar negociações e postergar, enquanto quis, o envio de projetos ao Legislativo para garantir o reajuste salarial de diversas categorias que fizeram greve (dentre elas a da Educação e Segurança), o governador do PT fez aprovar, e depois ele mesmo vetou. as leis aprovadas na Assembleia, alegando estar impedido pela legislação eleitoral. A manobra do governo gerou grande revolta entre o funcionalismo estadual, fazendo com que os trabalhadores em educação voltassem à greve e intensos protestos.

Na manhã desta quinta-feira (21/06), em manifestação contra a aprovação de um novo projeto de lei do governo que diminuía o reajuste de 6,81% (Lei do Piso do Magistério) para 2,95%, os servidores sofreram grande repressão na Assembleia Legislativa por parte da Polícia Militar. Dentre os vários manifestantes que saíram feridos, o caso mais grave foi da professora Patrícia Andrade, membro da executiva estadual da Central Sindical e Popular – CSP Conlutas, e docente do Instituto Federal do Piauí (Ifpi). Ela teve fratura no fêmur e passará por cirurgia. A agressão foi determinada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Themistocles Filho (MDB), provável nome de vice-governador na tentativa de reeleição de Wellington (PT) ao governo estadual.

A CSP-Conlutas repudia, veementemente, a violência policial promovida contra os manifestantes que exerciam o direito de lutar contra as manobras do governo que atacam os trabalhadores. Da mesma forma, exigimos que o Governo e Assembleia Legislativa garantam os reajustes que haviam sido acordados com as categorias e que passaram por aprovação em abril, na Assembleia Legislativa. Nossa central se solidariza com todas as categorias atacadas pelo governo e chama as demais centrais e organizações sindicais a unificarem a luta contra o golpe promovido pelo governo Wellington Dias e deputados estaduais contra o funcionalismo estadual.