A professora Vanessa Portugal, militante do PSTU e dirigente do SindRede, é pré-candidata ao governo de Minas Gerais pelo Polo Socialista Revolucionário. Sua pré-candidatura será apresentada neste sábado, 28, em Belo Horizonte (MG).

Leia abaixo o manifesto de apresentação do nome de Vanessa Portugal assinado pelo PSTU e pelo Polo Socialista Revolucionário:

A decadência social, econômica e política intensificada neste governo é o reflexo da barbárie do capitalismo brasileiro. Governo este que com suas ameaças às liberdades democráticas, procura calar as vozes que se levantam contra a política genocida da pandemia, o descaso com os mais pobres, o desemprego, a retirada de direitos, a inflação e a destruição ambiental.

A política deste governo não beneficia apenas Bolsonaro e sua família. Os bilionários continuam aumentando suas fortunas com benefícios como isenções fiscais e subsídios, além da estrutura tradicional do capitalismo como a especulação nas bolsas, a superexploração do trabalho, a inflação e seus aumentos dos preços.

Em Minas Gerais, as candidaturas de Zema e Kalil refletem a situação nacional, com matizes diferentes, mas com o mesmo objetivo: beneficiar os mais ricos. Zema, na sequência dos governos anteriores, continua beneficiando as mineradoras – fez acordo com a Vale sem a participação dos atingidos, recebeu recursos milionários pelo crime de Brumadinho e quer impor ao povo mineiro um rodoanel para benefícios das mineradoras.

No seu acordo com as mineradoras, aprova e estimula a mineração nas Serras do Curral, do Gandarela, da Moeda, do Rola Moça, ignorando o risco imediato do desabastecimento de água para milhões de mineiros. Acelera, ainda, a devastação ambiental, especialmente no cerrado mineiro, onde o agronegócio atua com sua política de monocultura e de veneno. Nesta jornada, a mineração e o agronegócio, caminham acelerado na sua trajetória de devastação do povo e do meio ambiente.

O desprezo de Zema para com o funcionalismo público vai ser refletido na política salarial e no não compromisso com acordos firmados. Veja o que aconteceu com a greve da educação, na qual os Trabalhadores em Educação foram à luta pelo direito ao Piso Nacional. Além de pretender colocar Minas no Regime de Recuperação Fiscal, congelando os investimentos no atendimento à população.

Com o Kalil, candidato do PSD em acordo com o PT , não é diferente. A greve da educação municipal em BH sofreu repressão, com trabalhadores em educação sendo espancados na porta da prefeitura. Isto mostra que Kalil não tem compromisso com a educação e com os trabalhadores. Kalil ainda na PBH realizou acordos com as construtoras e empresas de ônibus visando ampliar os ganhos das empresas, ignorando a população que paga passagens caras e com baixa qualidade dos serviços. Isto mostra o seu compromisso com os proprietários e não com as e os trabalhadores.

Nós afirmamos: não é razoável que quem vive de seu trabalho continue pagando pela crise. Nós, do Polo Socialista e Revolucionário, apresentamos nossa candidatura, para enfrentar a crise e construir uma sociedade onde o povo trabalhador tenha vez e voz. Uma candidatura que enfrente a decadência do capitalismo em Minas Gerais, com propostas contrárias aos interesses do grande capital, das mineradoras e do agronegócio.

Nós, do Polo Socialista e Revolucionário, temos a ousadia de apresentar VANESSA PORTUGAL, professora, sindicalista, feminista, e militante socialista para defender os interesses do povo trabalhador e enfrentar os problemas pela raiz. Sabemos que a crise é resultado da superexploração e dos superlucros das grandes empresas. Nada mais justo que eles paguem pela crise. É preciso colocar a riqueza produzida pelos trabalhadores a serviço da maioria da população, construindo coletivamente uma sociedade socialista.

O Polo Socialista e Revolucionário está sendo construindo por lutadoras e lutadores da classe trabalhadora, juventude, ativistas e militantes do PSTU, setores do PSOL, MRT, Emancipação Socialista e intelectuais de universidades. Militantes que dedicam suas vidas à luta contra a exploração capitalista e a opressão. Mulheres e homens que combatem no dia a dia a violência machista, racista, LGBTIfóbica e o genocídio aos povos indígenas. Por isso, estamos lançando como pré-candidata ao governo do Estado, a professora socialista, revolucionária, militante das lutas da classe trabalhadora VANESSA PORTUGAL.