Vera lançou sua candidatura para apresentar uma alternativa revolucionária e socialista para a cidade de São Paulo, para aquilombar nossa cidade, nessa situação de pandemia e crise econômica que afeta a classe trabalhadora e o povo pobre. Trata-se da primeira mulher negra a participar das eleições para a prefeitura dessa cidade após 466 anos, que insistem em tentar invisibilizar nossa presença na história.

Estamos em meio a uma eleição histórica em uma situação de barbárie, com mais de 12 mil mortos em nossa cidade, mais de 140 mil no pais, milhões de desempregados e subempregados e preço dos alimentos na alturas. Em 1º outubro, a Rede Bandeirantes organizou o primeiro debate e vetou Vera e outros candidatos sem qualquer justificativa. Uma medida absolutamente antidemocrática que discrimina e impede que todos tenham direito de apresentar suas propostas e que todos tenham direito de conhecê-las.

Não existe nenhuma legislação ou motivo que impeça a nossa participação – tanto que participamos em outras cidades – a não ser a opção deliberada da imprensa em escolher quem pode ou não ser ouvido. Inclusive, na última pesquisa IBOPE aparecemos a frente de 9 candidatos, 6 dos quais estavam presentes no debate. Não podemos aceitar esse veto, que é retrato de um país mergulhado no “mito da democracia racial” e em uma “democracia dos bilionários da Casa Grande” que sistematicamente tentam invisibilizar nosso programa de raça e classe para esta situação.

Fazemos um chamado a uma campanha democrática pela participação de Vera nos debates. Chamamos todas e todos aqueles que acham fundamental garantir esse direito democrático sem discriminação para que possamos apresentar nosso programa e que todos possam conhecer.

ASSINE o abaixo-assinado exigindo Vera nos debates!