Nota do PSTU sobre o assassinato do cacique Jorginho Guajajaras

PSTU-Maranhão

O PSTU denuncia e repudia a violência do agronegócio, dos latifundiários e madeireiros que, de forma impune, atacam e matam camponeses, indígenas e quilombolas no Maranhão, estado com maior número de conflitos do Brasil, conforme dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT).

Desta vez, a vítima foi o cacique Jorginho Guajajaras, da terra indígena Araribóia, assassinado no último final de semana no município de Arame/MA, e cujo crime estaria relacionado com o conflito com os madeireiros que, constantemente, invadem a terra indígena.

O cacique era da Aldeia Cocalinho I, do povo Guajajaras. Até o momento, segundo denúncias das lideranças Guajajaras, nenhuma providência foi tomada por parte das autoridades públicas e o governo estadual. Denunciam, também, que na cidade de Arame existe uma espécie de toque de recolher, pois nenhum indígena pode transitar depois das 22h, podendo ser alvejado por não-indígenas.

Completamos mais de um ano do Massacre dos Gamelas que, covardemente, no município de Matinha, sofreram uma tocaia, sendo vários indígenas gravemente feridos, inclusive com as mãos decepadas. Até o momento, ninguém foi punido por este crime.

E no próximo dia 22 de agosto, acontecerá o julgamento de um dos supostos responsáveis pela morte do quilombola Flaviano Pinto Neto, do quilombo Charco, cruelmente assassinado no ano de 2010, sendo acusados os fazendeiros Manoel de Jesus Martins Gomes, o Manoel de Gentil e Antônio Martins Gomes, o Antônio de Gentil.

Aproveitamos para repudiar o ataque realizado nesse dia 14 contra a comunidade indígena Tremembé do Engenho, em São José de Ribamar, que voltou a vivenciar dias de terror quando três jagunços armados entraram no território. Ali ocorre uma disputa de terras com o ex-deputado Alberto Franco, que supostamente apresenta um título de terra.

Cacique Jorginho presente!

Não à grilagem de terras!

Exigimos Justiça e prisão dos assassinos dos povos indígenas, camponeses e quilombolas!

São Luís, 15 de agosto de 2018

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado- PSTU