O PSTU do estado de São Paulo lança a pré-candidatura ao senado do “Mandato Coletivo Socialista”, com o sindicalista Luiz Carlos Prates, mais conhecido como Mancha e a advogada Dra. Eliana Ferreira.

“Junto com a Vera, o Altino e os demais candidatos do PSTU, queremos que a campanha eleitoral sirva para fortalecer as lutas e a consciência de classe dos trabalhadores. Nós produzimos de tudo, mas a riqueza acaba ficando toda com os bilionários que dominam o país” explica Mancha.

Nossa candidatura quer se enfrentar com o projeto ultra-liberal e autoritário de Bolsonaro no Senado. Mas entendemos que a falta de resposta dos governos do PT aos problemas vividos pela nossa classe, foram parte do que favoreceu esse governo do absurdo. Por isso, não basta o ‘voto no menos pior’ nessas eleições. Precisamos fortalecer a nossa classe, romper com essa lógica capitalista e apontar um saída socialista e revolucionária” diz Eliana.

Quem são eles

Nascido em Pitangueiras, interior de São Paulo, Mancha tem hoje 64 anos. Iniciou sua militância muito jovem, na luta contra a ditadura militar, pela qual foi perseguido. Metalúrgico da General Motors, foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, dirigiu várias greves e mobilizações desta categoria. É dirigente licenciado da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas. Negro, operário e socialista Mancha foi um dos fundadores do PSTU.

Dra. Eliana Ferreira, de 54 anos, é advogada há mais de 30 anos, formada pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, cidade onde mora desde que nasceu. Sempre atuou nos movimentos sociais e sindical, defendendo os direitos dos trabalhadores, em defesa da carreira e remuneração dos servidores e qualidade dos serviços públicos, tem atuação permanente nas lutas da educação e seus profissionais, em defesa das mulheres, negros, LGBTI’s, idosos, indígenas, crianças e adolescentes da classe trabalhadora.