Agora é oficial: PSTU registra a candidatura da operária Vera à Presidência

Vera durante Convenção Nacional do PSTU. Foto Romerito Pontes

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) registrou na tarde desta segunda-feira, 6, a candidatura de Vera à Presidência da República. O nome da operária sapateira foi escolhido pela militância do partido em Convenção Nacional realizada no dia 20 de julho na capital paulista.

Vera tem como vice o professor e ativista do movimento negro Hertz Dias. A chapa Vera e Hertz é a única chapa 100% negra nestas eleições, e a única alternativa socialista entre as demais candidaturas. Com o slogan “O Brasil precisa de uma revolução socialista”’, a chapa “tem o objetivo de chamar os trabalhadores e o povo pobre deste país a realizar uma rebelião contra esse sistema que explora e oprime a classe trabalhadora e a maioria da população”, afirma Vera.

Junto ao registro das candidaturas, o PSTU vai protocolar o documento “Um programa socialista para o Brasil contra a crise capitalista”. O texto apresenta 16 medidas centrais apontadas pelo partido como resposta ao cenário de crise econômica e política que vive o país. Entre estes pontos, destacam-se: revogação de todas as reformas que retiram direitos; redução da jornada sem redução dos salários; estatização das 100 maiores empresas sob o controle dos trabalhadores; nacionalização e expropriação do latifúndio; regularização e titulação das terras indígenas e quilombolas; prisão e o confisco dos bens de corruptos e corruptores; suspensão do pagamento da dívida e auditoria.

A chapa

Foto Romerito Pontes

Vera é operária sapateira com longa trajetória no movimento sindical e popular. Originária do sertão pernambucano, Vera se mudou ainda criança para Aracaju com a família fugindo da seca. Na capital sergipana trabalhou como garçonete, datilógrafa, antes de entrar para a fábrica de calçados Azaleia, onde iniciou sua militância sindical. Formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe e hoje se dedica à formação política de ativistas do movimento sindical.

Hertz Dias, companheiro de chapa de Vera, é do Maranhão e desde muito cedo se envolveu com o movimento hip hop. É fundador do Movimento Quilombo Urbano, que une o rap e a militância em defesa dos direitos dos jovens negros da periferia. O movimento hoje tem ramificações em várias partes do país. Hertz é, além disso, professor da rede pública de ensino.

CONTRIBUA com uma campanha independente, operária e socialista