Rumsfeld elogia atuação do Brasil na ocupação do Haiti

Donald Rumsfeld com Lula
Ricardo Stuckert / Agência Brasil

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, foi recebido na manhã de hoje em Brasília, pelo presidente Lula e pelo vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar. Rumsfeld elogiou o papel do Brasil à frente da ocupação do Haiti. “É o exemplo do papel do Brasil no mundo e na região“, disse o secretário, cuja agenda na América Latina inclui países que fazem parte da missão da ONU no Haiti. Rumsfeld visitou a Argentina e, do Brasil, segue para a Guatemala.

Rumsfeld vem ao Brasil no momento mais crítico da ocupação no Haiti. Na segunda, 21, ex-militares declararam guerra às forças da ONU e dois soldados morreram em combate. O governo norte-americano planeja, como fez no Vietnã, na década de 1970, e no Iraque, este ano, realizar eleições, em outubro.

Rumsfeld viaja hoje para Manaus, onde assiste palestra sobre a Lei do Abate, que enfrentou a oposição dos Estados Unidos, e visita o Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam). O sistema, inaugurado em 25 de julho de 2002, foi desenvolvido com a tecnologia da empresa norte-americana Raytheon e pode monitorar a movimentação na Amazônia, inclusive de tropas.

Não por acaso, um dos assuntos escolhidos por Rumsfeld em seu discurso de hoje foi o combate ao narcotráfico e aos grupos guerrilheiros que atuam na América Latina. Segundo ele, “Brasil e Estados Unidos pensam em trabalhar juntos para combater o terrorismo.” OS EUA, através do Plano Colômbia, têm utilizado o narcotráfico como justificativa para treinar e armar o exército colombiano e derrotar a guerrilha das FARCs. Ele negou as notícias publicadas hoje pela imprensa argentina, de que os EUA estariam se preparando para monitorar o espaço aéreo do país de de outros paises da região, como o Brasil.