Plenária do Movimento por Novo Partido Socialista reúne 500

O Movimento por um Novo Partido Socialista, para não atrapalhar o andamento do Encontro Sindical Nacional, transferiu sua plenária para as 8 horas da manhã do domingo. Mesmo com a ausência de delegações que só chegariam às 9h, 500 pessoas participaram da reunião.

Zé Maria de Almeida, presidente do PSTU, e Daniel Souza, do Reage PT falaram à plenária. Zé Maria disse que era preciso buscar uma razão política para que o Movimento da Esquerda Socialista e Democrática vetasse o PSTU e outros agrupamentos revolucionários, pois tal atitude não reflete apenas sectarismo. Para ele, o fato de que eles acolham uma vertente reformista como a de Carlos Nelson Coutinho e vetem uma concepção revolucionária, só pode ser explicada por uma opção política de construir um novo PT, um partido eleitoral.

Esquerda Socialista e Democrática sela divisão

Os parlamentares Babá e Luciana Genro falaram no Encontro e priorizaram a defesa do seu Movimento por Novo Partido. Chocaram-se com o sentimento de unidade do Plenário e reafirmaram a exclusão aos que têm uma concepção revolucionária para um novo Partido.

Em seguida, Martiniano Cavalcanti, do MTL e da Esquerda Socialista e Democrática, convocou os presentes para uma plenária deste Movimento, reafirmando – de forma provocativa – a exclusão dos que não concordam ou querem discutir as decisões tomadas numa reunião com 30 pessoas.

O resultado foi que os companheiros, que haviam realizado uma primeira plenária com menos de 100 pessoas, depois destas intervenções, realizaram duas outras plenárias ainda menores, com menos de 50 pessoas.

Post author
Publication Date