Mentiras do governo e verdades dos servidores sobre a Previdência

Mentira
HÁ DÉFICIT NA SEGURIDADE E NA PREVIDÊNCIA SOCIAL
“A reforma é urgente devido a este déficit, o que tornaria o sistema insustentável.”

Verdade
Os números de 2002 demonstram que a Seguridade Social é superavitária em mais de R$ 48 bilhões. Mesmo considerando a Previdência dos servidores públicos, o superávit é superior a R$ 22 bilhões: O “déficit” anunciado pela mídia é devido ao desvio de recursos para o pagamento de juros da dívida pública.

Mentira
OS SERVIDORES PÚBLICOS SÃO PRIVILEGIADOS
“A reforma vai combater privilégios e aposentadorias milionárias de até R$ 53 mil”

Verdade
Só 1% têm essas aposentadorias. Para acabar com elas não é preciso reforma, é só Lula aplicar a Constituição e regulamentar o teto do serviço público.

Mentira
Fundos de Pensão vão proteger a Previdência dos trabalhadores, evitar desvios políticos e gerar crescimento econômico e empregos.

Verdade
O servidor perderá a aposentadoria integral e ainda corre o risco de falência da entidade privada, como já ocorreu com fundos como o GBOEX, CAPEMI e MONGERAL.
O Estado terá prejuízo: deixará de arrecadar a contribuição dos servidores em atividade, na parcela que excede ao teto de R$ 1.561,00; mas continuará arcando com as atuais aposentadorias e ainda passará a desembolsar a cota patronal para custear o sistema privado. Fará também uma enorme transferência de recursos para a previdência privada: pagará um aporte de recursos proporcional ao tempo de serviço de cada servidor em atividade. Os fundos de pensão não geram empregos: são especuladores.

Fonte: MENTIRAS e VERDADES sobre a “REFORMA DA PREVIDÊNCIA”, de Maria Lucia Fattorelli Carneiro
E-mail: unafiscobh@waymail.com.br

Post author
Publication Date