Deputada utiliza entidade fantasma para justificar voto contra aposentados e trabalhadores

A deputada Maria do Rosário (PT/RS), na tentativa desesperada de justificar seu voto a favor da reforma da Previdência, vêm utilizando uma entidade denominada “Movimento dos Servidores Públicos por uma Previdência Pública e Sustentável”, criada com fins escusos, não representando e, portanto, não reconhecida pelos servidores públicos e suas entidades.

O referido “movimento” assina cartazes que “denunciam” os parlamentares que votaram contra a reforma da Previdência do governo Lula, imposta pelo Fundo Monetário Internacional e com a participação ativa da deputada Maria do Rosário, inclusive na sua distribuição.

A bem da verdade, a Deputada utiliza-se de expedientes que buscam confundir a opinião pública, tentando contrapor os cartazes que estão sendo distribuídos em
todo o Estado por entidades representativas do conjunto das entidades de servidores públicos, que estão denunciando os parlamentares que votaram a favor da reforma previdenciária que retira direitos e conquistas dos trabalhadores e aposentados.

Cabe a Deputada ter a dignidade de assumir seu voto e arcar com as conseqüências futuras do seu ato e não esconder-se, através de aparelhos “fantasmas” como o “Movimento dos Servidores Públicos por uma Previdência Pública e Sustentável”, que serve única e exclusivamente para sustentar o insustentável.