Greve em Vitória da Conquista (BA) enfrenta governo do PT

Em sintonia com os outros governos municipais do PT, o governo de Vitória da Conquista(BA), terceiro maior município do Estado, aplica a mesma política de arrocho salarial dos servidores públicos.

Durante cerca de 60 dias (de junho a agosto) os professores do município estiveram em greve, reivindicando melhores salários e condições de trabalho. A resposta do governo, que se auto-proclama “participativo”, foi de descaso e tentativa de desmoralizar a categoria perante a população, tentando jogar a mesma contra o comando de greve. Por último, numa atitude arbitrária, suspendeu o pagamento dos salários do mês de julho.

Para o comando de greve, o movimento foi vitorioso pois serviu para unir mais a categoria em torno das reivindicações e também desmascarar o “Governo Participativo”. Ainda segundo o comando, os salários pagos hoje pelo município são um dos menores do estado. Essa política tem sido aplicada nos outros municípios nos quais o PT governa, a exemplo de Itabuna, Alagoinhas, Juazeiro e Senhor do Bonfim, cidades importantes do Estado. Em todos estes municípios os trabalhadores têm travado uma luta contra a aplicação dessa política e as arbitrariedades dos “companheiros” petistas.