Em 13 de abril de 1922 nascia no Rio de Janeiro a compositora, cantora e instrumentista Yvonne da Silva Lara, nossa saudosa Dona Ivone Lara.

Em um país profundamente marcado pela desigualdade social, machismo e racismo, Ivone Lara travou duras batalhas e quebrou barreiras importantes. De origem pobre, foi uma das primeiras assistentes sociais do Brasil e também uma das primeiras mulheres negras a adquirir o diploma universitário.

Sua trajetória profissional se deu no campo da saúde mental, vinculada ao Centro Psiquiátrico Nacional no Engenho de Dentro. Trabalhou com Nise da Silveira (que revolucionou o tratamento psiquiátrico no país, antes baseado no confinamento, eletrochoques e lobotomia), que foi sua supervisora no Serviço Social, quando esta iniciava uma proposta de tratamento revolucionário ligado à arte. Com apoio de Nise, Ivone Lara foi uma das pioneiras a utilizar a música nas atividades com pessoas internadas. Trabalhou como enfermeira e assistente social por 40 anos, até aposentar-se.

Ivone Lara era neta de angolanos e moçambicanos. Seus pais eram músicos amadores e foi com um tio que aprendeu as lições de cavaquinho. De seus primos veio o incentivo a participar do ambiente musical carnavalesco e da escola de samba Prazer da Serrinha. Ficou órfã ainda criança, viveu em um internato e depois passou a morar com os tios. A garota Ivone estudou música com a esposa de Villa-Lobos e cantou regida pelo maestro no Orfeão dos Apiacás. Ela também presenciava músicos de peso tocando no quintal de casa, como Pixinguinha e Jacob do Bandolim.

O primeiro disco solo chegou muito tardiamente às prateleiras, somente em 1977. Quatro décadas após sua primeira composição musical, aos 12 anos, o partido alto Tiê. Antes disso ficou bastante conhecida em rodas de samba do Teatro Opinião.

Já em 1965 foi coautora do samba de enredo da Império Serrano, Os Cinco Bailes da História do Rio, fato que a consagrou como a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores de uma escola de samba. Foi também a primeira mulher a vencer o concurso de samba de enredo do grupo especial de escolas de samba do Rio de Janeiro.

Colecionou parcerias com nomes importantes, como Delcio Carvalho (principal parceiro), Paulo César Pinheiro, Hermínio Bello de Carvalho, Jorge Aragão, Nei Lopes, Luiz Carlos da Vila e Caetano Veloso. Sonho Meu, um de seus maiores sucessos, foi gravado por Gal Costa e Maria Bethânia no antológico disco Álibi.

Com uma obra marcada pela sensibilidade e humanismo, dona de uma voz encantadora, Ivone Lara gravou 12 discos e tem cerca de 200 canções gravadas por variados intérpretes. Vale também destacar sua forma especial de dançar, o inconfundível miudinho.

A primeira dama do samba faleceu aos 96 anos, após um quadro de insuficiência cardiorrespiratória, em 16 de abril de 2018.

Para ouvir: