Amanda Gurgel critica vereadores que mantiveram o aumento dos próprios salários

72
Painel da votação. Os que votaram “S” foram a favor do aumento. Os que votaram “N” foram contra.

Na tarde desta terça-feira (dia 18), a Câmara Municipal de Natal discutiu e votou o projeto do vereador Sandro Pimentel (PSOL) que propunha revogar o aumento nos salários dos vereadores, elevado de R$ 15 mil para R$ 17 mil. O projeto foi subscrito e defendido pela vereadora Amanda Gurgel (PSTU), que votou pela revogação do aumento aprovado no ano passado após as eleições.

Além da professora do PSTU, votaram pela revogação também os vereadores Sandro Pimentel (PSOL), Marcos Antônio (PSOL), Fernando Lucena (PT), Hugo Manso (PT), George Câmara (PCdoB) e Rafael Motta (PP). Não estavam presentes no momento da votação, por motivos justificados, os vereadores Bispo Francisco, Ary Gomes e Eleika Bezerra. Os outros 19 parlamentares foram a favor de manter a autorização do aumento nos próprios salários.

A desastrosa decisão da Câmara de Natal se choca com as manifestações populares que estão varrendo o Brasil. Enquanto a juventude e os trabalhadores tomam as ruas do país contra o valor abusivo da tarifa do transporte, em defesa da saúde e educação, e questionam os investimentos bilionários na Copa, os políticos governistas e de direita decidem que podem ganhar até R$ 17 mil.

Para a vereadora do PSTU, a manutenção do aumento é um absurdo, sobretudo num país onde o salário mínimo é R$ 678 e os professores da cidade não recebem o piso nacional. "O vereador dizer que só recebe R$ 15 mil e que isso é pouco, enquanto a maior parte dos trabalhadores vive com um salário mínimo de R$ 678, é uma vergonha.", criticou Amanda Gurgel.