Na última terça-feira, dia 6, Vera participou de várias atividades em cidades do Vale do Paraíba, em São Paulo. Logo cedo, ela visitou a fábrica metalúrgica MWL Rodas e Eixos Ltda., na cidade de Caçapava, que está ocupada pelos trabalhadores e trabalhadoras. A candidata do PSTU e do Polo Socialista Revolucionário defendeu que a empresa, que um dia já foi estatal, volte para o poder público, sob o controle dos operários.

Em seguida, Vera conversou com os trabalhadores e trabalhadoras da Avibras Indústria Aeroespacial, em Jacareí. Ela falou sobre a necessidade da estatização desta empresa estratégica, a situação de desindustrialização do país e apontou medidas necessárias, como a redução da jornada de trabalho, sem redução de salários, para gerar empregos.

“Nós não podemos permitir que o parque industrial brasileiro seja desmantelado e o Brasil volte à condição de colônia exportadora de alimentos e de minérios. Nós precisamos, inclusive, que esse país amplie seu parque industrial, gere empregos e reduza jornada de trabalho. E todas as empresas que fecharem, que ameaçarem fechar, é um dever nosso assegurar que sejam estatizadas e colocadas sob o comando dos operários que nelas trabalham, com o controle da população”, disse.

Após o encontro com os trabalhadores da Avibras, Vera se reuniu com aposentados e pensionistas na sede da Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas do Vale do Paraíba (ADMAP), em São José dos Campos. Na reunião, Vera defendeu a Previdência Pública, o SUS e os direitos dos aposentados e pensionistas.

Na sequência, acompanhada da militância do partido e de nossos candidatos na região, Vera caminhou pelo Centro de São José dos Campos. A maratona de atividades se encerrou com uma reunião com operários, sindicalistas e ativistas, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Vera fez um giro pelo Sul do Brasil

Entre 29 de agosto e 3 de setembro, Vera fez um giro pelo Sul do país, visitando as cidades de Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Maria e Porto Alegre (Rio Grande do Sul); Florianópolis e Palhoça (Santa Catarina) e Curitiba (Paraná).

Vera participou de plenárias, almoços, panfletagens em fábricas e conversou com a população, apresentando um programa socialista e revolucionário, com medidas para atender às necessidades mais sentidas do povo pobre e trabalhador.

RIO DE JANEIRO

Cyro Garcia tem 6% dos votos válidos na pesquisa do IPEC

A última pesquisa IPEC para o governo do estado do Rio de Janeiro, encomendada pela TV Globo e divulgada na última terça-feira, dia 6, mostra que Cyro Garcia, candidato do PSTU e do Polo Socialista Revolucionário, segue em 4º lugar, com 4% das intenções de voto. Quando se considera apenas os votos válidos, Cyro pontua 6%.

Cyro Garcia segue com um bom resultado nas pesquisas, apesar de todo o bloqueio da mídia às candidaturas do PSTU. Cyro não tem tempo de propaganda de TV e tem espaço menor nas entrevistas, apesar de que, desde o início da campanha, tenha permanecido em empate técnico, na 3ª posição.

No primeiro debate entre candidatos do Rio de Janeiro, realizado pela Rede Bandeirantes, há um mês, Cyro foi excluído. No seu lugar, a emissora convidou o candidato do partido Novo, uma candidatura sem qualquer expressão no estado, que nunca pontuou acima de 1%.

“O nosso bom resultado nas pesquisas é expressão de que nosso programa de ruptura com os interesses dos bilionários do Rio de Janeiro tem o apoio dos trabalhadores. Também estamos ocupando um espaço aberto pelo enorme giro à direita do Marcelo Freixo, e do apoio do PSOL à chapa Freixo/Cesar Maia”, explicaou o candidato.

A campanha de Cyro Garcia governador, com Samantha Guedes vice-governadora, segue firme, com a garra da militância do PSTU e dos companheiros do Polo Socialista e Revolucionário no Rio de Janeiro, defendendo uma alternativa da classe trabalhadora, da juventude e dos setores oprimidos, que enfrente os ricos e as grandes empresas e fortaleça a construção de uma sociedade socialista.