Trabalhadores da GM aprovam proposta de 5,47% em janeiro e abono de R$ 1.200

Cerca de 8 mil trabalhadores do primeiro e segundo turnos da GM de São José dos Campos aprovaram nesta sexta-feira, 22 de setembro, a proposta de 5,47% de reajuste a partir de janeiro de 2007, mais um abono de R$ 1.200 no dia 2 de outubro. A assembléia aconteceu às 15h no pátio da S-10. A GM tem 9.500 trabalhadores.

O acordo prevê vários benefícios, como a estabilidade no emprego até 31 de março de 2007, o congelamento dos reajustes do transporte, o adicional noturno de 30% (superior à lei), o aumento do auxílio creche, a manutenção de todos os direitos (cláusulas sociais) e o treinamento e contratação de 40 portadores de deficiência auditiva.

“Consideramos uma vitória dos trabalhadores da GM, já que rompemos o cerco de 4,19%, dos acordos da CUT e Força Sindical, que simplesmente não fizeram campanha salarial este ano“, disse o presidente do Sindicato, Adilson dos Santos, o Índio.

Impasse
Foi realizada uma nova assembléia nesta sexta porque as duas do dia anterior tiveram resultados distintos com relação à forma de incorporação do índice ao salário e o pagamento de abono.

A assembléia da manhã havia aprovado o reajuste de 4,19% a partir de outubro, 1,23% em janeiro (o que totaliza 5,47%) e mais o pagamento de um abono de R$ 700 no próximo dia 2. Já os trabalhadores do turno da tarde haviam optado por 5,47% incorporados em janeiro e um abono de R$ 1.200 no mesmo dia 2.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região é filiado à Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas) e, este ano, fez campanha salarial junto com os sindicatos de Campinas, Limeira e Santos.