Nota da Direção Nacional do PSTU

O PSTU apoia e chama os trabalhadores brasileiros a prestar todo apoio e solidariedade  e exigir o fim de toda a repressão à luta dos trabalhadores, da juventude e do povo colombiano contra a miséria, o genocídio e a injusta e criminosa reforma tributária, que penaliza ainda mais o povo em prol do capital. Apoiamos essa luta,  que enfrenta o direitista governo Duque e governos locais, como o prefeito de Cali, que desatam uma brutal repressão contra os lutadores, com dezenas de mortos, feridos, presos e desaparecidos.

Este 1º de maio foi palco de novamente de mobilizações de rua na Colômbia. Desde o  último dia 28 de abril, os trabalhadores e o povo  da Colômbia voltaram às ruas para enfrentar a política criminosa do governo Duque. Novamente as estradas e ruas da Colômbia foram tomadas por manifestações multitudinárias, demonstrando o descontentamento e a necessidade da lutar perante a miséria crescente e uma reforma tributária que pretende tirar dinheiro e mais recursos dos pobres e dos trabalhadores para pagar uma fraudulenta dívida externa.

Esta jornada de luta, que já se tornou histórico, só é comparável com as jornadas do 21N de 2019, cuja continuidade havia ficado confinada devido à pandemia. O respaldo à luta, segundo a própria imprensa burguesa, é de 73% da população..

O fato de que esta jornada aconteça no pior pico da pandemia, mostra que longe da imagem de inconsciência ou indisciplina social, com a qual pretendem criminalizar a luta nas ruas, o governo e a burguesia é que levaram o povo a uma situação sem saída. A criminosa “nova normalidade”, em que os trabalhadores são obrigados a aglomerar-se nos meios de transporte para ir trabalhar, mostra que a prioridade dos governos é recuperar os lucros da burguesia às custas do aumento dos contágios e mortes dos trabalhadores. Situação agravada, por um plano de vacinação que cobre apenas uma pequena minoria.

Não há dúvida que o pico atual da pandemia é responsabilidade da política hipócrita dos governos de abrir tudo. No entanto, agora querem responsabilizar as mobilizações pelo agravamento da pandemia. Mas, os trabalhadores e o povo são conscientes que, apesar do risco de contágio, não é possível  superar nem a pobreza, nem a pandemia, sem lutar contra o governo Duque e a sua reforma tributária.

http://https://www.youtube.com/watch?v=NPScCgdsc_4

A jornada do 28 de abril e a continuidade da luta nos dias seguintes mostram que a grande luta da paralisação nacional aberta em novembro de 2019 não se extinguiu. A resposta do governo nacional e dos governos locais, tem sido a mais feroz repressão. O dia 28 terminou com um saldo de pelo menos um morto, mais de 100 feridos e centenas de detidos, mostrando a face cada vez mais autoritária do regime. No dia 30, organizações colombianas de direitos humanos denunciaram que pelo menos 8 pessoas morreram em decorrência da repressão policial na cidade de Cali e novamente dezenas de feridos. Há fontes que asseguram ter havido já mais de 35 mortes nos protestos em Cali, ponto alto das manifestações e da repressão.

O governo tem desafiado os trabalhadores e os pobres com uma regressiva reforma tributária. Duque e seus ministros tem demonstrado seu desprezo pelas duras condições de pobreza do povo; e que não estão dispostos a retroceder na sua decisão de tirar dos salários e da renda familiar, o dinheiro para pagar a dívida externa, enquanto beneficia a burguesia e o grande capital com subsídios e menos impostos.

De forma arrogante e criminosa, o governo Duque ameaçou deixar de enviar vacinas a cidades como Cali, onde a resistência e luta das massas teve níveis mais altos. Para defender o direito à vida, no entanto, é necessário a um só tempo exigir vacinas e denunciar essa chantagem genocida do governo.

Só a mobilização sustentada e centralizada conseguirá derrotar o governo e sua reforma, e pressionar por um verdadeiro plano de vacinação.

Para derrotar Duque e seus planos, junto às grandes mobilizações e à radicalidade espontânea da juventude ao enfrentar a repressão, precisa ser organizado de forma urgente em paro indefinido da produção,

– Viva a heroica luta do povo Colombiano!
– Abaixo toda a repressão!
– Não à Reforma Tributária! Vacinação massiva, já!
– Abaixo o governo de Duque e seus planos de exploração e de genocídio!

http://https://www.youtube.com/watch?v=ixWfCAxJwOA