Ocupação Jd. União organiza campanha contra despejo e cria comitê com ações no bairro

Cerca de 2 mil famílias estão ameaçadas com um pedido de reintegração de posse pela CDHU

No domingo (3), o Luta Popular e as famílias do Jd. União, localizada na zona sul de São Paulo, realizaram uma reunião do Comitê em Defesa da Ocupação. Diversas atividades estão previstas para defender a comunidade contra o despejo.

Estiveram presentes parceiros da Luta pelo Transporte do Extremo Sul, Comitê de Luta do Grajaú, do Sindicato dos Metroviários, da CSP-Conlutas SP, PSTU e PCdoB, LabHab, além de várias parceiros (as).

Nesta quinta-feira (6), a partir das 16h, haverá panfletagem nos bairros vizinhos e, a partir de 19h30, uma nova reunião do Comitê em Defesa do Jardim da União.

No domingo (9), às 17h, uma nova assembleia será realizada para traçar estratégias diante da situação iminente de despejo.

Queremos imediatamente uma reunião com a CDHU [Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo] para questionar a quebra de acordo que eles fizeram e para retomar as negociações”, destacou em nota o movimento.

A ocupação resiste há cinco anos, no entanto, as cerca de 2 mil famílias foram surpreendidas com um pedido de reintegração da CDHU, expedido no último dia 14 de novembro, sem aviso prévio, em uma atitude considerada pelo movimento Luta Popular como unilateral e totalmente arbitrária.

Um processo de negociação com a CDHU estava sendo pleiteado pelo movimento, assim como a regularização fundiária da área e sua urbanização.

Foi apresentado um projeto e um requerimento de urbanização com base na nova legislação. Além disso, também ocorreu uma reunião com o secretário estadual de Habitação e com o superintendente de urbanização e tudo encaminhava para que as famílias pudessem ter a posse do terreno.

O terreno pertence à CDHU, empresa do governo estadual responsável pelo desenvolvimento urbano e construção de habitações populares para pessoas de baixa renda.

CSP-Conlutas