Nota da LIT-QI sobre o falecimento de Ernesto González

Ernesto González, em março de 2007, no ato em homenagem a Moreno, em São Paulo
Agência Cromafoto

Ante a morte de Ernesto González

Aos amigos, companheiros e familiares de Ernesto

Queremos expressar, através desta carta, nossa dor pela morte do camarada Ernesto González. Ele era o mais antigo dos militantes da corrente morenista, na qual ingressou em 1952. Durante várias décadas, foi um colaborador muito próximo de Nahuel Moreno e dirigente nacional das diversas organizações construídas por ele na Argentina (POR, Palavra Operária, PRT – A Verdade, PST e MAS), desenvolvendo, também, tarefas internacionais.

Em seus últimos anos, esteve dedicando-se a resgatar a história do morenismo, tarefa que se expressou nos diversos volumes já publicados de O trotskismo operários e internacionalista na Argentina, obra de consulta imprescindível para conhecer a história de nossa corrente.

A todos seus familiares e a seus camaradas, fazemos chegar nossas mais sinceras condolências.

Secretariado Internacional da Liga Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (LIT-QI)

São Paulo, 17 de julho de 2007

LEIA TAMBÉM:

  • Entrevista com Ernesto González: `Que seja um primeiro passo para o reagrupamento do morenismo`