Mobilização continua forte nos aeroportos do país

A adesão dos auditores-fiscais à mobilização contra a reforma da Previdência continua intensa. No Aeroporto de Cumbica (SP), os AFRFs estão fazendo operação-padrão culminada com paralisações surpresas. O desembaraço e o trânsito de mercadorias estão lentos. Os colegas estão intensificando, também, o trabalho parlamentar.
Em Viracopos (SP), todos os despachos estão atrasados em virtude dos dois meses de paralisação. Os colegas têm trabalhado para manter a mobilização no aeroporto e estão fazendo operação-padrão. Até a semana passada as atividades estavam totalmente paralisadas. No Aeroporto de Confins (MG), o tempo médio para desembaraço das mercadorias tem sido de cinco dias. A liberação de cargas está atrasada desde julho, quando começou o movimento por tempo indeterminado.

No Porto de Santos (SP), os empresários têm feito pressão pela liberação das cargas. Os AFRFs estavam paralisados até a semana passada, mas em função dos pedidos de liminares os colegas estão trabalhando em operação-padrão nesta semana. As liminares impetradas contra os fiscais ameaçavam a aplicação da IN 106, que significa liberação de cargas sem conferência. Na delegacia, as atividades estão paralisadas.

Já no CAC, está sendo realizado um plantão na porta do prédio da Receita Federal, sendo que os colegas estão atendendo somente a casos urgentes e recadastramento de CPFs.. Fonte: Unafisco