Marcha deixa concentração e ocupa a Avenida Paulista

Acaba de ter início a passeata unitária contra a visita de George W. Bush ao Brasil e pelo Dia Internacional das Mulheres. Os manifestantes já deixaram a concentração, na praça Oswaldo Cruz, e se dirigem ao Masp. No local, ocorreram discursos contra a opressão à mulher, que se expressa nos inúmeros casos de violência e na desigualdade salarial em relação aos homens.

A passeata ocupa todas as pistas da Avenida Paulista, no sentido Consolação. Ainda não é possível ter a quantidade exata dos participantes, mas esta já é a maior manifestação antiimperialista no país nos últimos anos, superando a passeata de 2005. A medida em que avança pela Avenida, o ato vai conquistando apoio, principalmente de populares indignados com a visita do senhor da guerra e também com as mudanças que foram feitas na cidade para recebê-lo. Muitos expressam sua indignação com a maquiagem que foi feita na capital paulista, que retirou barracos e pintou fachadas por onde Bush deve passar. A interdição de ruas, como a Marginal Tietê e a 23 de Maio também causa revolta. Uma senhora debochou: “porque não manda logo evacuar todas as ruas para ver se ele fica à vontade?“

A Conlutas participa do ato com uma coluna que já deve reunir cerca de duas mil pessoas. O PSTU, que também protesta contra o papel do governo Lula na ocupação do Haiti, canta palavras de ordem como “Fora já, fora já daqui. Bush do Iraque e Lula do Haiti“.

Em breve, mais informações sobre o ato, direto da Avenida Paulista.