Maranhão: Quem faz o jogo da burguesia no caso da comunidade do Cajueiro, o PSTU ou o governo Flávio Dino (PCdoB)?

Trator destroi casa da Comunidade do Cajueiro Foto Vias de Fato

PSTU-MA

Na manhã de segunda-feira (12 de agosto), e durante toda semana, repercutiram na imprensa e nas redes sociais as imagens da Polícia Militar do Maranhão derrubando casas na comunidade tradicional de pescadores de Cajueiro em São Luís (MA).

A operação violenta da PM do Maranhão visava cumprir tendenciosa ordem judicial (mesmo com uma sentença anterior válida que garante direito de posse aos moradores) em favor da empresa WPR que quer construir, em associação aos chineses, um imenso empreendimento portuário na região avaliado em bilhões de reais.

Para muitos que não conhecem o Maranhão, causou surpresa o fato ter ocorrido logo no estado governado pelo único governador do PCdoB no país, Flávio Dino, que em seus discursos tem condenado o autoritarismo e a violência praticada pelo Governo Bolsonaro.

Pelas redes sociais, o governador lavou as mãos em relação à comunidade e pregou respeito às ordens judiciais, demonstrando nenhuma solidariedade às vítimas da operação policial, não cogitando nem mesmo averiguar os excessos da PM que usou spray de pimenta e outros artifícios violentos contra os moradores. Era a senha para continuar com a repressão.

Na calada da noite, sob as ordens do Secretário de Segurança, Jeferson Portela (PCdoB), presente no local e comandando a operação, moradores e apoiadores que estavam em vigília desde cedo em frente ao Palácio dos Leões e foram expulsos de forma truculenta com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha. Um ativista negro da mídia independente ainda foi detido sem nenhuma acusação formal em um verdadeiro ato de racismo.

O episódio das bombas e das balas de borracha para dispersar a manifestação pacífica que cobrava uma posição do governador em defesa da comunidade causou ainda mais comoção à situação dos moradores de Cajueiro e então o Governo mudou de tática e passou a mentir, distorcer fatos e caluniar as organizações que apoiam Cajueiro através do seu aparato institucional de imprensa e blogs alinhados.

Sem argumentos para justificar tamanha brutalidade praticada à luz do dia e na calada da noite, contra a comunidade e as organizações do movimento social, e comprovadas por centenas de imagens e de vídeos disponíveis na Internet, Flávio Dino e o PCdoB querem fazer as pessoas acreditarem que tudo não passa de invenção e oportunismo de opositores do governo. Espalharam que o PSTU se juntou com a burguesia e fez o jogo do MBL e de Bolsonaro para detonar com a pré-candidatura presidencial de Flávio Dino.

Diante desta grave calúnia, nós do PSTU queremos dizer que quem se juntou com a burguesia foi o PCdoB ao apoiar o empreendimento chinês que despejará toda uma comunidade do seu território, causando ainda um impacto ambiental sem proporções à ilha de São Luís. Vale ressaltar que esta violência nunca teria ocorrido sem a liberação das licenças ambientais e de instalação pela Secretaria de Meio Ambiente, sem os decretos do próprio Governador e do Secretário de Indústria e Comércio que desapropriaram a área em favor da empresa (tornando-a de “utilidade pública”), sem a participação do governador no lançamento da pedra fundamental do porto privado,  e ainda sem a fraude na ata da Comissão(assinada pela Secretaria de Direitos Humanos) que media as reintegrações de posse e que liberou o prosseguimento da reintegração de posse por parte da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Criticam ainda o PSTU por ter posto um sinal de igual com a Oligarquia Sarney que governou 40 anos o Maranhão. Mas quem não sabe da escandalosa reunião entre Flávio Dino e o corrupto José Sarney para supostamente discutir “democracia”?

Por fim, quem faz o jogo do MBL e de Bolsonaro é o Governo Flávio Dino, que tem na sua base partidos que também fazem parte da base aliada de Bolsonaro como o DEM e o PP. Vale ressaltar que a grande maioria da base dinista na Câmara Federal votou a favor da reforma da Previdência, principal agenda econômica de Bolsonaro e Guedes que acaba com o direito à aposentadoria de milhões de brasileiros.

Cajueiro resiste apesar das mentiras que continuarão a ser contadas pelo Governo. O PSTU permanecerá enfrentando os ataques dos governos Bolsonaro e Flávio Dino e as calúnias stalinistas que continuarão a vir, se colocando à disposição da comunidade do Cajueiro para espalhar a verdade dos fatos que aconteceram durante esses 5 anos de luta e, principalmente, neste triste e cruel 12 de agosto de 2019.

Não às calúnias e aos caluniadores!

Condenamos a repressão e a violência praticada pelo Governo Flávio Dino contra os moradores e apoiadores de Cajueiro!