Manifestantes fazem ato no vão do MASP

Após a covarde agressão da tropa de choque da Polícia Militar, as mais de dez mil pessoas presentes com a manifestação contra Bush e do Dia Internacional da Mulher estão concentrados e continuando com o ato no vão do MASP.

Todos os oradores do ato estão repudiando as agressões da polícia, e reafirmando que isto não impedirá as manifestações contra Bush. Janaína Rodrigues, do GT de Mulheres da Conlutas, acaba de fazer sua intervenção e convocou todos os manifestantes para comparecerem ao ato de amanhã contra a presença de Bush no Brasil, com concentração as 9 horas da manhã, também no vão do MASP.

A agressão policial deixou diversos feridos. Há poucos minutos, o público abriu caminho para uma ambulância socorrer uma ativista que foi gravemente ferida pela tropa de choque.

Fotógrafos registraram pelo menos uma prisão. Após ser jogado no chão e sofrer agressões dos cacetetes dos policiais, um jovem não-identificado foi preso e levado pelos policiais. Do carro de som, organizadores do ato pedem que os advogados presentes ajudem a libertar os diversos presos.